24
nov

Surfe para todos!

24 / nov
Publicado por Alexandre Gondim às 16:44

Pino é destaque no surfe pernambucano. Foto: Alexandre Gondim

Embarcou hoje no aeroporto internacional dos Guararapes no Recife, o surfista pernambucano Roberto Pino  que foi convocado para participar do campeonato mundial de surfe adaptado promovido pela ISA surfing Games , a entidade que regulamenta o surfe amador  e olímpico no Planeta .

Só este fato já seria digno de comemoração, mas a diferença nesta conquista é que pela primeira vez um surfista brasileiro portador de nanismo irá mostra ao mundo que o surfe é uma forma prática e saudável de inclusão social.

“Fiquei muito feliz quando chegou a confirmação da minha convocação para representar nosso Brasil e nosso Pernambuco. Conto com a “galera” para me ajudar porque estou sem um patrocinador forte que pague minhas despesas com o Mundial. ” Festejou Pino que vendeu rifas e fez campanha para carrecadar dinheiro para custear sua viagem.

O  ISA World Adaptive Surfing Championship será realizado em  La Jolla , California, no próximo dia 29 de novembro, e cada Federação Nacional poderá levar uma equipe com até oito atletas em diversas categorias dividias de acordo com o possicionamento que cada um tem em sua prancha, como por exemplo: surfistas que surfam de pé  ou ajoelhado participam de uma categoria chamada de AS-1 onde o pernambucano competirá, já os que surfam sentados em outra ( AS-3).

Este ano é a primeira edição do evento com o reconhecimento paralímpico, será, em particular, a primeira desde que o ISA foi oficialmente reconhecido pelo Comitê Paralímpico Internacional (IPC) como Federação Internacional para o esporte de Para Surfing (Adaptive Surfing) e marcará outro passo em direção às ambições da ISA de incluir o surfe adaptado nos Jogos Paraolímpicos.

Sobre o reconhecimento o presidente da ISA, Fernando Aguerre, disse: “Gostaria de agradecer ao IPC por nos aceitar na família paraolímpica. A ISA está totalmente comprometida com o desenvolvimento global do Surfe Adaptado e continuará a trabalhar em uníssono com as 100 Nações Membros, a comunidade global e o IPC.

Roberto Pino compete na categoria AS1-Stand 1. Foto: Alexandre Gondim

Em 2015, o evento tornou-se o primeiro campeonato mundial para surfistas com desafios físicos, participaram 69 atletas de 18 países. A segunda edição do evento em 2016 exemplificou o crescimento excepcional do esporte, já que 77 atletas de 22 países participaram desta vez, quebrando o recorde de participação nos países e atletas, o que deverá ser batido novamente em 2017.

Desta vez, o campeonato seguirá o formato de competição em equipes onde o time brasileiro tornou-se o primeiro Campeão Mundial de Equipes de Surfe Adapto na história.

O brasileiro Davi Teixeira que foi medalha de ouro ano passado na categoria  AS-3, e ganhou destaque na mídia por sua amizade com o campeão mundial da WSL Gabriel Medina, entrou na corrente de solidariedade a favor do Pino e gravou um vídeo onde ele também rifou uma prancha para ajudar as despesas do colega de time.

 


Veja também