19
dez

Iam Gouveia + 10 no CT 2018

19 / dez
Publicado por Alexandre Gondim às 15:22

Ian Gouveia nas quartas de final no Billabong Pipe Masters . Foto: @WSL / Tony Heff

A confirmação veio através da resposta da mensagem que mandei para Fábio Gouveia, às 23:28h de ontem logo depois do fim do Pipeline Master , que até ali era última dúvida entre os brasileiros que estariam no CT 2018. ” Confirmado! Mais tarde sai oficialmente , mas já foi confirmado! ” Festejou orgulhoso o pai de Ian

Contando com o pernambucano Ian Gouveia, serão 11 brasileiros entre os ” Brazilians Storms” no circuito principal da WSL , também conhecido como circuito dos sonhos, dois a mais do que nesse ano. Os campeões mundiais Gabriel Medina e Adriano de Souza, Filipe Toledo, Caio Ibelli e Ítalo Ferreira, foram os que permaneceram na elite e cinco novidades se classificaram pelo QS, o paulista Jessé Mendes, os catarinenses Tomas Hermes, Yago Dora, Willian Cardoso e o cearense Michael Rodrigues.

Ian Gouveia. Foto: @WSL / Tony Heff

A essa altura todos já sabem que o havaiano John John Florence é o bicampeão mundial consecutivo 2017/2018 igualando o feito da lenda Kelly Slater e que Gabriel Medina o vice-campeão de 2017 fez de tudo para impedir isso. Mas o que faço questão de comentar é a performance grandiosa dos nordestinos Ian Gouveia e Ítalo Ferreirea.

Italo Ferreira (BRA) Foto: @WSL / Tony Heff

Quando começaram as semifinais com Ian Gouveia enfrentando o novo bicampeão mundial John John Florence. O pernambucano precisava vencer o campeonato para conseguir diretamente a última vaga para o CT 2018 e vinha fazendo grandes apresentações em sua primeira participação nos tubos de Pipeline e Backdoor. Ele já inha derrotado outro campeão mundial, Joel Parkinson, e achou dois tubos na difícil condição do mar para liderar o duelo com o havaiano até o fim com notas 6,83 e 5,50, deixando Florence precisando de uma nota 8,5.

No entanto, John John achou uma onda no último minuto no Backdoor, passou por dentro de um tubo mais longo e ainda mandou um aéreo para ganhar nota 8,73 e avançar para a grande final por 12,56 a 12,33 pontos.

Na areia Elka Gouveia, mãe de Ian, comandava a torcida, entre eles o novo e promissor integrante do CT , Jessé Mendes que já é agregado da família.

Italo Ferreira durante o round 4. Foto: @WSL / Tony Heff

Se chegasse na grande final, Ítalo Ferreira tiraria o título de campeão da Tríplice Coroa Havaiana do norte-americano Griffin Colapinto, uma das novidades entre os top-34 do CT 2018. Italo entrou na bateria das quartas e a condição do mar ainda estava ruim, então arriscou aéreos e liderou o confronto até Kanoa Igarashi achar um tubo nota 7,67 para vencer por 9,57 a 8,67. Com isso, garantiu o título da Tríplice Coroa para o americano.

Olhando para estes fatos as expectativas são excelentes para grandes conquistas brasileiras oceanos a fora. Aloha !!!!!


Veja também