16
mar

Pernambucano Alan Donato solto pelo mundo

16 / mar
Publicado por Alexandre Gondim às 14:54

 

Existe um receita para entrar no mundo competitivo da WSL e viver como competidor surfando as melhores ondas do mundo. O pernambucano Alan Donato sabe bem que ingredientes usar para fazer esta receita dar certo.

Alan Donato corre o circuito de acesso, o “Qualifying Series World Surf League International”, ou conhecido popularmente com “QS”. e corre atras do seu projeto de entrar para o circuito de elite do surfe mundial o “World Men’s Championship Tour”.

Alan divide os dias entre os campeonatos e as seções de surfe em treinos e surfes livres nos melhores picos do Peru. Ele ainda fará parte dos surfistas da próxima temporada do programa Roteiro das Ondas apresentado pelo Canal Off , um guia de viagens dando as melhores dicas dos países mais frequentados por surfistas brasileiros.

Conversei com o pernambucano que esta em Chicama e ele falou dos seus planos para esta temporada: ” Em 2018, vou fazer um pouco do que fiz ano passado, decidi não ir a todas as etapas do QS e dividir meu tempo com o “free surf”, vou às etapas que gosto nas ondas que eu acho melhor. Foi o que fiz no ano passado a partir do segundo semestre, fui a indonésia e fiquei dois meses competindo lá, quando voltei ao Brasil continuei mesclando o “free” com competição.”

 

Para este ano Alan definiu: ” Vou começar a temporada de competição no Peru nas duas etapas QS que terão lá em São Bartolo. Cheguei dia 20 de fevereiro com o grupo Sal, que produz programas para o Canal Off. Estamos indo de norte ao sul do Peru surfando e visitando os restaurantes e pousadas para dar opções a quem estiver viajando.”

E continua “começamos no lado norte surfando Lobitos, Piscinas e outros picos, ficamos na casa do pernambucano Ernersto Nunes e agora chegamos a Chicama. No próximo dia 27 a 01 de abril quando acabar as gravações do programa vou para Argentina para o tradicional evento “QS” o Rip Curl Pro em Mar Del Plata. Depois volto pra casa, fico um mês e vou para o Chile para as duas etapas em Iquique e Arica e outra nova etapa em San Bartolo, no Peru fechando a perna sul-americana no primeiro semestre. Em seguida meu plano é ir para Indonésia ficar 40 dias correndo as etapas fazendo surf trips.”

E assim é a vida de um competidor. Dividindo-se entre o prazer de viver do surfe e as responsabilidades que uma carreira profissional lhe obriga. Correndo atrás do sonho de ser um dos 34 melhores surfistas do mundo competindo no circuito dos sonhos como é conhecido o World Championship Tour da Word Surf League.

 


Veja também