30
abr

Brasileiro surfa a maior onda do mundo

30 / abr
Publicado por Alexandre Gondim às 22:15

A foto feita por Pedro Cruz da maior onda surfado por um ser humano, neste caso o Koxa.

O paulista Rodrigo Koxa surfou a maior onda já surfada na história em todo mundo. Ele é agora, oficialmente, o dono do prêmio do Quiksilver XXL Biggest Wave com uma marca impressionante no surfe em ondas gigantes.

Os melhores surfistas de ondas grandes do mundo se reuniram na noite do sábado, 28/04, em Santa Mônica, na Califórnia (EUA), para a edição 2018 do Big Wave Awards da World Surf League, considerado o “Oscar” do surfe de ondas gigantes.

Rodrigo Koxa, o recordista. Foto: WSL

Além dele, outro surfista do Brasil premiado no WSL Big Wave Awards na Califórnia foi o jovem big rider de Saquarema, Lucas Chianca, conhecido por “Chumbinho” ou “Chumbo”, discípulo do campeão mundial em ondas grandes, o pernambucano Carlos Burle.
Lucas é quase um iniciante nesta modalidade, com apenas 22 anos de idade, venceu a etapa de Nazaré em Portugal esse ano e ganhou o prêmio “Men´s Best Overall Performance”, de melhor performance numa etapa do WSL Big Wave Tour. No XXL deste ano ele foi escolhido o melhor na categoria Men’s Best Overall Performance Award Nominees.

Lucas Chianca. Foto: WSL

Os jurados do Big Wave Awards concluiu que a onda surfada por Koxa em Nazaré, no dia 8 de novembro de 2017 em Portugal, tinha 24,38 metros (80 pés) de altura, ultrapassando o recorde de Garrett McNamara, numa onda de 23,77 metros surfada pelo havaiano em 2011. Este prêmio vai para o surfista que, por qualquer meio de registro disponível, pegou a maior onda do ano. Koxa não só ganhou a honra deste ano, mas também entrou no “Guinness World Records” pela maior onda já surfada por um ser humano.

“Eu tento surfar ondas grandes por toda a minha vida e tive uma experiência que me marcou muito em 2014, quando quase morri em Nazaré”, contou o paulista do Guarujá. “Por quatro meses, tive muitos sonhos ruins por isso, não viajei, fiquei com medo e foi a minha esposa que me ajudou bastante psicologicamente para seguir tentando. Agora, estou muito feliz e este é o melhor dia da minha vida. Obrigado a WSL por fazer com que o meu sonho se tornasse realidade”. Festejou Coxa.

Sobre seu feito Chumbo falou: “Depois de um ano esperando esse dia, ele finalmente chegou”, disse Lucas Chianca. “No ano passado, eu bati na trave, fiquei em segundo lugar, mas neste ano foi diferente. Eu trabalhei mais, treinei mais, me dediquei mais e deu tudo certo. Estamos aqui comemorando um título que veio para o nosso Brasil e agradeço a todos que fazem parte dele, como o Carlos Burle, meu mentor, e toda a minha equipe”.

Rodrigo Koxa , Carlos Burle e Lucas Chianca comemorando. Foto: WSL

Carlos Burle também esteve na festa acompanhando de perto as conquistas de Lucas Chianca e Rodrigo Koxa. Ele falou sobre a emoção em ver dois brasileiros sendo premiados no WSL Big Wave Awards: “Agora posso descansar tranquilo, estou bem representado e o Brasil muito bem encaminhado nas ondas grandes. Só faltou a Maya (Gabeira) ganhar entre as meninas para ficar completo. O Lucas (Chianca), realmente, é o melhor surfista da atualidade e o (Rodrigo) Koxa surfou uma onda de 80 pés. Isso não é para qualquer um. Se nas competições normais do Circuito Mundial, somos a tempestade brasileira (Brazilian Storm), nas ondas grandes somos o terremoto brasileiro”.

Maya Gabeira. Foto: WSL

A carioca Maya Gabeira ficou em terceiro lugar na disputa pelo mesmo prêmio conquistado por Lucas Chianca, de melhor performance feminina nas etapas do WSL Big Wave World Tour. A vencedora foi a havaiana Paige Alms e a francesa Justine Dupont ficou em segundo lugar.


Veja também