14
maio

Os melhores do mundo no Maracanã do surfe

14 / maio
Publicado por Alexandre Gondim às 15:35

 

Silvana Lima. Foto:@WSL/Poullenot

No domingo, 14/05, o Rio de janeiro amanheceu com chuvas, mas junto com a frente fria vieram as ondas para a continuação do Oi Rio Pro em Saquarema, na praia que é considerada o Maracanã do Surfe. Devido a sua importância para o esporte nacional.

Foi preciso aguardar um pouco o mar melhorar para realizar a repescagem feminina, que foi iniciada as em ondas de 3-4 pés na Praia de Itaúna. Duas brasileiras competiram e a cearense Silvana Lima avançou para as quartas de final, mas a saquaremense Taís de Almeida foi eliminada.

Deivison Silva venceu as triagens, mas foi barrado por John John Florence na repescagem. Foto: @WSL/ Tony Heff

Os homens estrearam nesta segunda-feira na vala da Barrinha logo cedo, no canto direito da praia onde quebra uma direita tubular. Os brasileiros Felipe Toledo, Miguel Pupo, Gabriel Medina, Ítalo Ferreira, Yago Dora, Willian Cardoso somados aos “gringos” W. Carmichael, M.Wright, Julian Wilson, G. Colapinto, Ezekiel lau e Kolohe Andino já estão garantidos na terceira fase porque se classificaram em primeiro nas suas baterias. O restante dos competidores se enfrentam durante toda esta segunda-feira na fase de repescagem.

A onda da Barrinha. Foto: @WSL/ Tony Heff

A cearense Silvana Lima se recuperou da derrota na sexta-feira. Ela escolheu boas ondas e dominou todo o confronto com Bronte Macaulay para despachar a australiana por uma boa vantagem. As condições não estavam fáceis para competir, com o mar um pouco balançado ainda pela entrada do swell, mas Silvana soube manter a paciência para vencer sua primeira bateria no Oi Rio Pro 2018.

“Antes da minha bateria, vi que as ondas estavam bem difíceis e quebrando contra a corrente, então você acabava perdendo velocidade nas esquerdas. Aí optei pelas direitas, mas eu sabia que era um risco, porque o backside da Bronte é muito forte. Só que fiquei do lado dela até o fim pra não dar mole”, contou Silvana. ( Clique aqui e veja a bateria )

A cearense também falou da volta em competir no mar depois da experiência de defender o Brasil na WSL Founders´ Cup of Surfing, na piscina do Surf Ranch no final de semana passado: “É a volta para a vida real né. Lá é maravilhoso, a onda é muito boa e você acaba ficando meio nervosa, porque você pode arrebentar a onda e tirar notas de nove pra cima, mas às vezes é preciso segurar um pouco. Quero voltar pra lá para treinar mais para o evento do CT. Mas, aqui eu tinha que voltar para a realidade, pois é no mar onde as etapas acontecem”.

Logo após a vitória da Silvana, começou a bateria da surfista local de Saquarema com a vice-campeã do Oi Rio Women´s Pro no ano passado. A experiente Taís de Almeida chegou até a surfar uma boa onda, mas a francesa Johanne Defay pegou as melhores e não desperdiçou as chances para fazer o maior placar das duas primeiras fases da etapa feminina. Com a derrota, Taís, que venceu as triagens e teve a oportunidade de participar do Evento, terminou em 13.o lugar e ganhou um prêmio de 10.000 dólares. ( Clique aqui e veja a bateria )

Acompanhe o desentolar desta etapa por aqui no BLOG DO SURFE…


Veja também