31
ago

Crítica: Como Nossos Pais, de Laís Bodanzky

31 / ago
Publicado por Ernesto Barros às 5:17

Mãe, esposa, filha, dona de casa, trabalhadora e cuidadora, Rosa (Maria Ribeiro), 37 anos, junta-se a uma galeria de personagens femininos que enriquecem o cinema brasileiro atual. Rosa é a protagonista de Como Nossos Pais, o quarto longa de Laís Bodanzky, que estreia nesta quinta-feira (31/8) em circuito nacional, depois ganhar seis troféus Kikitos no […]

VER MAIS
30
ago

Crítica: David Lynch: A Vida de um Artista, de Jon Nguyen, Rick Barnes e Olivia Neergaard-Holm

30 / ago
Publicado por Ernesto Barros às 6:23

De enigmas indecifráveis a histórias inenarráveis, de segredos guardados a sete chaves a comentários sombrios – tudo é mistério em torno do diretor americano David Lynch. Pelo menos era até aparecer o documentário David Lynch – A Vida de um Artista, realizado por três amigos e colaboradores do cineasta – Jon Nguyen, Rick Barnes e […]

VER MAIS
30
ago

Crítica: Atômica, de David Leitch

30 / ago
Publicado por Ernesto Barros às 5:32

Estilo é uma qualidade que faz muita diferença no cinema. Em poucos minutos de um filme dá para saber se um diretor tem estilo ou não. Orson Welles era o rei do estilo. Alfred Hitchcock era o estilo em pessoa. Aliás, ele tinha tanto estilo que até seus imitadores adquiriram estilo, como Brian De Palma. […]

VER MAIS
24
ago

Crítica: A Torre Negra, de Nikolaj Arcel

24 / ago
Publicado por Ernesto Barros às 6:40

Mistura de ficção científica, fantasia, faroeste, ação e aventura, A Torre Negra, em cartaz a partir de hoje nos cinemas brasileiros, é o filme-farofa do ano. Poucas vezes um filme se mostrou tão insosso e insípido, apesar da enorme quantidade de ingredientes em sua fórmula. Indeciso entre o público adulto e o infantojuvenil, a estreia […]

VER MAIS
24
ago

Crítica: Bingo – O Rei das Manhãs, de Daniel Rezende

24 / ago
Publicado por Ernesto Barros às 5:31

A década de 1980 no Brasil não foi para principiantes, principalmente no mundo da TV. Com o País vivendo uma era sem censura (um dos pilares da abertura democrática), a liberdade não tinha fim. Do lado de trás das câmeras, porém, a festa era ainda mais selvagem. Quem não viveu aqueles tempos não tem como […]

VER MAIS