14
nov

Segundo trecho do Eixo Cicloviário Camilo Simões começa a ser implantado em Olinda

14 / nov
Publicado por Roberta Soares às 13:04

Obras começaram no trecho da Avenida Presidente Kennedy entre o Varadouro e o Complexo de Salgadinho. Foto: Hesíodo Góes/Secretaria de Turismo

 

Lentamente, a malha cicloviária vai ganhando forma na Região Metropolitana do Recife. Já está em obras o segundo trecho do Eixo Estruturador Cicloviário de Pernambuco, com 2,9 quilômetros entre a Fábrica Tacaruna e o Largo do Varadouro, em Olinda. Quem toca os trabalhos é o governo de Pernambuco via Secretaria de Turismo e com recursos do Prodetur. Será uma ciclovia e, embora tenha pelo menos duas travessias difíceis para os ciclistas (que sairão da pista Leste para a Oeste da Agamenon Magalhães) representa mais uma ampliação do prometido corredor ciclável que interligará, um dia, o Recife ao município de Igarassu, no extremo Norte do Grande Recife, totalizando 33 quliômetros. Por enquanto, são menos de oito quilômetros prontos: cinco do primeiro trecho do Eixo Cicloviário, entre o Bairro do Recife e a Fábrica Tacaruna, e agora até o Varadouro. A previsão é de que o novo trecho seja concluído em fevereiro de 2018.

LEIA MAIS
Um olhar prático, de quem pedala, sobre o Eixo Cicloviário Camilo Simões. Assista!
Falhas e acertos na primeira etapa do Plano Diretor Cicloviário do Recife, segundo os ciclistas
Promessa de rota ciclável com 5,5 km ligando o Recife a Olinda

O segundo trecho do Eixo, batizado de Camilo Simões – numa homenagem ao ex-secretário de Turismo do Recife -, seguirá pela pista Oeste da Avenida Agamenon Magalhães e cruzará o Rio Beberibe numa travessia elevada pela Ponte Preta. Nas proximidades da Rua Duarte Coelho, haverá a mudança do traçado para o lado Leste da Agamenon Magalhães, através de uma travessia semaforizada já existente, seguindo até a alça direita de acesso à Avenida Presidente Kennedy, por onde seguirá pelo lado direito no sentido Varadouro até a nova travessia semaforizada que será implantada nas proximidades da interseção da Presidente Kennedy com a Travessa do Pisa. A partir daí, a rota seguirá em frente pela Kennedy até o Largo do Varadouro, no sentido contrário ao tráfego dos veículos. O final do trecho 2 será no Largo do Varadouro, junto à Ponte da Rua Quinze de Novembro.

Embora pequeno, o trecho representa a continuidade do projeto e tem o facilitador de não depender de desapropriações. Ou seja, a previsão é de que as obras corram sem imprevistos e atrasos. “O governo de Pernambuco tem investido na questão da ciclomobilidade oferecendo cada vez mais infraestrutura e segurança para os ciclistas. A crescente utilização das bicicletas tem mostrado que a população está repensando seus deslocamentos de maneira mais consciente, com foco na sustentabilidade. Essa é sem dúvida a nossa maior conquista nas investidas pelo transporte não motorizado”, comemora o secretário de Turismo de Pernambuco, Felipe Carreras.

Os trechos 1 e 2 do Eixo Estruturador Cicloviário propõem a exploração dos pontos turísticos do Recife e de Olinda. No percurso, é possível visitar o Marco Zero do Recife, as pontes históricas da capital, a Rua da Aurora, o Espaço Ciência e o Mercado Eufrásio Barbosa, além do Sítio Histórico de Olinda. O primeiro trecho, entretanto, já sofre com a degradação e tem pendências. Entre elas, a etapa que interliga a ciclovia em frente à Praça da República ao Marco Zero – a promessa era de que seria uma ciclorrota, mas não há nenhum tipo de sinalização até agora. Também faltam iluminação em diversos pontos e a sinalização semafórica de travessia nas imediações da Praça da República.

 

 

 

LEIA TAMBÉM
Venha andar na nova rota de bicicletas do Recife: O Eixo Cicloviário Camilo Simões
Primeiro trecho recifense do Plano Diretor Cicloviário (PDC) começa a ser implantado. Confira detalhes do projeto

 

O investimento total na obra do segundo trecho do Eixo Cicloviário é de R$ 1, 9 milhão, com recursos do Banco Interamericano de Desenvolvimento. Ao todo, o Eixo Estruturador atingirá cinco municípios: Recife, Olinda, Paulista, Abreu e Lima e Igarassu, totalizando 33 km de extensão. O projeto beneficiará, aproximadamente, 1,6 milhão de moradores de cinco municípios da Região Metropolitana do Recife.


Veja também