06
fev

CTTU promove ajustes em semáforos para melhorar trânsito da Zona Sul

06 / fev
Publicado por Roberta Soares às 22:05

Fotos: Arnaldo Carvalho/Drone/JC Imagem

 

A culpa do transtorno na saída da Zona Sul do Recife não é exclusiva da nova Faixa Azul implantada na Avenida Antônio de Góes, no Pina. Mas da programação semafórica de alguns cruzamentos do corredor com vias transversais. Foi a essa conclusão que chegou a Autarquia de Trânsito e Transporte Urbano do Recife (CTTU), após avaliar a região por dois dias. Por isso, o órgão promoveu mudanças no tempo e sincronização dos semáforos no trecho entre a Avenida Boa Viagem e a Via Mangue (altura do Túnel Josué de Castro) para melhorar a circulação. Com elas, a CTTU acredita que sair de Boa Viagem ficará mais fácil a partir desta quarta-feira.

As mudanças foram definidas após reunião do corpo técnico da CTTU. Segundo a presidente da autarquia, Taciana Ferreira, foi verificado que quatro dos cinco cruzamentos semaforizados estavam com tempos desproporcionais e falhas de sincronização. Havia, por exemplo, semáforos com 55 segundos de verde para um corredor, enquanto o outro estava com 75 segundos. “Nós fizemos uma redistribuição dos tempos de verde, promovendo um equilíbrio entre os corredores. Ajustamos quatro dos cinco cruzamentos. Só não mexemos no semáforo da Antônio de Góes com o Túnel Josué de Castro porque ele já estava com os tempos equilibrados. Houve, de fato, uma redução da capacidade viária com a implantação da Faixa Azul, já que a Antônio de Góes passou de seis para cinco faixas, mas os ajustes semafóricos farão a diferença e o motorista sentirá uma melhora”, argumentou.

 

 

Os semáforos que receberam nova programação estão localizados nos cruzamentos da Avenida Boa Viagem com a Avenida Herculano Bandeira, e da Avenida Antônio de Góes com a Conselheiro Aguiar, Rua Miranda Falcão (quase em frente à Secretaria de Administração) e Rua José Mariano Filho (que serve de retorno para mudança de pista na Antônio de Góes). “É preciso deixar claro que não iremos acabar com as retenções na área, que já existiam antes mesmo da Faixa Azul, implantada no início de janeiro. Mas o que não poderíamos deixar era como estava, com retenções semelhantes às enfrentadas antes da pista leste da Via Mangue ser liberada ao tráfego. Lembrando que o projeto da Faixa Azul é prioridade para a gestão municipal e que continuará sendo ampliado na cidade”, pontuou Taciana Ferreira.

 

 

Questionada porque a CTTU não reprogramou os semáforos no trecho antes de segunda-feira, quando o aumento do volume de veículos era esperado devido à volta às aulas da rede de ensino pública e de boa parte da rede privada, Taciana argumentou que o órgão subestimou o volume e, principalmente, a concentração de veículos nas ruas. “Além disso, vimos que alguns desses semáforos estavam com problemas na sincronização, que são provocados por quedas de energia, por exemplo”, argumentou.

 

 

Apesar do transtorno vivenciado pelos motoristas de carro – alguns levando uma hora em percursos que antes eram feitos em, no máximo, 30 minutos –, os ganhos da Faixa Azul da Antônio de Góes são indiscutíveis. Em menos de um mês de operação já proporcionou um aumento de 35% na velocidade comercial das 26 linhas que estão usando o equipamento. “Ficou muito melhor para quem está no ônibus. Levei menos de 20 minutos entre a Rua Benvinda de Farias e o Cabanga Iate Clube porque estava na Faixa Azul. Antes, levava quase esse mesmo tempo apenas para percorrer a Antônio de Góes”, afirmou o passageiro Paulo Henrique Lima.


Veja também