26
nov

Um salto no Bungee Jump mais alto da América Latina

26 / nov
Publicado por Leonardo Vasconcelos às 11:37

Sete segundos. Esse é o tempo da queda livre no Bungee Jump mais alto da América do Sul, a 3.600 metros sobre o nível do mar, em Cusco, no Peru. Ou seja, o tempo que você gastou para ler essas palavras é o mesmo em que se fica solto no ar entre o pulo da plataforma e o (tão aguardado) momento de ser puxado de volta pela corda elástica. Milionésimos de segundos que parecem uma eternidade quando se está caindo de uma altura de 122 metros (equivalente a um prédio de 40 andares) e vê o chão – que antes parecia tão distante – chegar cada vez mais perto a uma velocidade de 50 quilômetros por hora. No Bungee Jump, o bruto sacolejo do corpo pela corda longe de doer, é comemorado. Afinal, é um sinal de vida na experiência de quase morte.

Após o primeiro esticar da corda, a pessoa vai pra cima e pra baixo umas cinco vezes, gradativamente com menos força e velocidade, enquanto a plataforma vai descendo até o momento em que se chega na já saudosa terra firme. Isso dura em média um minuto e meio. Tempo em que se fica pendurado de cabeça pra baixo e nunca se deseja tanto que o mundo vire de ponta-cabeça. O pedido é atendido pelo funcionário que lhe segura e coloca deitado sobre um colchão para fazer a retirada de todos os equipamentos de segurança. Nesse momento, ao se olhar para o alto, é preciso certo esforço para enxergar o pequeno ponto suspenso no céu de onde se acabou de saltar no Bungee Jump. Assim como também não é fácil decidir ir até lá. Escolha totalmente recompensada nestas perspectivas. Na de quem olha para o momento de coragem em cima e na de quem se enxerga, salvo, embaixo.

 

Classificada por muitos como loucura, a prática do Bungee Jump segue os padrões mundiais de segurança no local. O Action Valley é um centro de esportes radicais que funciona há 13 anos, em Cusco. Antes do salto, a pessoa faz aquecimento, alongamento e recebe todas as orientações. A corda estica no máximo 107 metros e tem capacidade para suportar um peso de até duas toneladas. Ela é presa em dois pontos, nos pés e na cintura. Alem disso, é utilizado um colar cervical para prevenir lesões na coluna ao ser puxado pela corda.

Medidas que, logicamente, dão mais tranquilidade, mas não afastam o inevitável frio na barriga durante os três minutos em que a plataforma de saltos vai subindo para o Bungee Jump. Quando ela pára e a porta se abre só existe uma certeza: os próximos 7 segundos vão ser lembrados pelo resto da vida.

SERVIÇO:

Os preços do Bungee Jump variam um pouco de acordo com a época do ano, mas em média costuma girar em torno de R$250

Site da Action Valley: https://www.actionvalley.com

Endereço: Rua Santa Tereza, 134, Cusco – Peru

*Acompanhe o @blogmochileo também pelo Instagram, Twitter, Facebook e Youtube.

 

 


Veja também