11
mar

Trilhas pela história do Cabo de Santo Agostinho

11 / mar
Publicado por Leonardo Vasconcelos às 7:40

Trilhas

Dizer que andar no entorno de Calhetas é fazer um passeio pela história não é mera força de expressão. Realmente bem perto da praia estão localizadas antigas edificações que marcaram o passado de Pernambuco e ajudam o contar o presente do nosso Estado. O #blogmochileo fez um pequeno roteiro de trilhas pelas principais ruínas da região.

Leia mais:

Emoção na tirolesa de Calhetas

Um salto no Bungee Jump mais alto da América Latina

As belezas de Pernambuco nos perfis do Instagram

“Além dos atrativos naturais, o Cabo de Santo Agostinho também desperta o interesse das pessoas pelo lado histórico. Muitas vem em busca desta junção de beleza e história que proporciona uma experiência rica em todos os sentidos”, afirmou Roberto Júnior, da agência Pinzón Turismo, que nos atendeu.

A primeira parada é o Forte Castelo do Mar, localizado em uma das extremidades do Cabo de Santo Agostinho. Placas indicam o caminho até ele por uma estrada de terra. O carro segue até um determinado ponto, depois é estacionar e fazer uma pequena e leve trilha de 15 minutos até se chegar nas ruínas do forte construído em 1630. Ficou conhecido na época como a mais importante edificação militar do litoral pernambucano e era responsável pela defesa da entrada do Porto de Nazaré na guerra dos portugueses e holandeses.

Depois a indicação é pegar o carro e seguir para a Vila de Nazaré, bem perto dali. No local existem várias construções históricas, entre elas a Igreja de Nossa Senhora de Nazaré, erguida pelos portugueses no século 16. Bem ao lado dela ficam as ruínas do antigo convento carmelita. Vale a pena explorar bem a vila como um todo e se deixar surpreender pela história do local.

Por último e não menos importante vem o terceiro ponto do roteiro que não à toa foi deixado para o final do dia. Para chegar a ele basta seguir o mesmo caminho para a praia de Calhetas e poucos metros antes da tirolesa parar à esquerda. Aí é só caminhar um pouco que se chega ao Forte São Francisco Xavier, construído em 1630. Com um formato de pentágono, ele oferece uma visão privilegiada da praia de Gaibu, principalmente no por do sol.

VANDALISMO

Pena que os fortes não se encontram tão bem conservados e apresentam marcas de vandalismo e depredação. “O Forte São Francisco Xavier, por exemplo, foi construído pelo Conde de Bagnoli como parte das defesas contra a invasão dos holandeses. É uma construção importantíssima com uma bela arquitetura, mas é uma das mais desconhecidas e desvalorizadas de Pernambuco”, lamentou o pesquisador Fernando Paiva Melo.

REDES SOCIAIS:

*Acompanhe o @blogmochileo também pelo Instagram, Twitter, Facebook e Youtube.


Veja também