19
jan

Pai que largou emprego para cuidar do filho tem dívida paga pela Justiça

19 / jan
Publicado por O Viral às 19:46

Reprodução/YouTube

O engenheiro de formação Adolfo Guidi largou o emprego para dedicar-se a cuidar integralmente do filho dele, Vitor, que em 2001 foi diagnosticado com uma doença chamada Gangliosidose Gm1, que afeta o sistema psicológico e nervoso do corpo humano. Por conta da falta de dinheiro, deixou de quitar as parcelas de um imóvel que financiou pela Caixa, com prestações de aproximadamente R$ 500 mensais.

Depois que conseguiu organizar novamente a vida, Adolfo voltou a procurar emprego, mas não foi aceito pelo mercado de trabalho. Por isso, abriu uma pequena oficina na própria casa. Com processo na Justiça por causa da falta de pagamento da casa, Adolfo viu mais um problema surgir. Mas a juíza Anne Karina Costa surpreendeu.

“Expedir um mandado de desocupação sabendo de toda essa história deles seria muito penoso, muito difícil, então surgiu essa ideia de utilizar os valores das prestações pecuniárias da Vara Criminal, para quitar o financiamento”, explicou a juíza titular da Vara do Sistema Financeiro de Habitação de Curitiba. Esse valor é pago por pessoas condenadas pela Justiça e geralmente é destinada a associações que possuam projetos sociais. O valor da quitação da dívida foi de R$ 48,5 mil.

Repercussão nacional

Uma reportagem em vídeo, gravada em 2010, foi publicada no dia 10 de janeiro no Facebook pelo usuário Tuim Junqueira. Essa postagem é viral e está trazendo novamente repercussão nacional para o caso. Já foram registradas mais de 3 milhões de visualizações ao vídeo. Quase 80 mil pessoas já haviam compartilhando a publicação em apenas nove dias. Assista:

Os site umamorincondicional.com também foi colocado no ar para que mais pessoas possam conhecer a história de Adolfo e o filho Vitor e também fazer doações.

LEIA MAIS:

Justiça permite que homem case com o filho adotivo depois de 46 anos

Casal vai à Justiça para poder batizar o filho com o nome de “Lobo”

 


Veja também