05
set

Em guerra política, governadores do Nordeste propõem tirar Chesf de Fernando Filho

05 / set
Publicado por Giovanni Sandes às 15:01

Ministro das Minas e Energia, Fernando Filho (PSB). Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

 

Em carta conjunta divulgada nesta terça (5), os nove governadores do Nordeste entraram na guerra política contra o ministro de Minas e Energia, Fernando Filho (PSB), especulado como candidato a governador de Pernambuco em 2018. Eles cobram ao presidente Michel Temer (PMDB) uma solução específica para a Companhia Hidro Elétrica do São Francisco (Chesf). Mas a proposta não é apenas que a estatal seja excluída do Sistema Eletrobras e transformada em empresa pública. Eles pedem que a Chesf seja totalmente desvinculada do Ministério de Minas e Energia, passando a ser ligada ao Ministério da Integração Nacional, hoje sob o ministro Hélder Barbalho (PMDB).

 

Governadores pedem a Temer que Chesf saia do Ministério de Minas e Energia. Imagem: reprodução

 

Como já registrado nesta coluna, o ataque a Fernando Filho é parte de uma guerra política regional e estadual, capitaneada pelo governador Paulo Câmara, vice-presidente nacional do PSB, contra a família Coelho. Embora ainda formalmente no PSB, o ministro e seu pai, o senador Fernando Bezerra Coelho, estão de malas prontas para sair da legenda. Eles já flertaram por semanas com o DEM, mas agora tentam tomar o PMDB de Pernambuco, historicamente comandado pelo deputado federal Jarbas Vasconcelos. E segundo o próprio presidente nacional do PMDB, Romero Jucá, com a entrada da dupla no partido a sigla terá candidatura ao governo de Pernambuco em 2018.

A saída dos Coelho é a conclusão de um racha iniciado por eles na legenda, que depois de votar a favor do impeachment da então presidente Dilma Rousseff (PT), formalmente se declarou oposição a Temer.

Paulo Câmara é do grupo do PSB que se opõe a Temer e tem flertado publicamente com partidos de esquerda, como o PT e PCdoB, para reativar a aliança que levou ao poder o então presidente Lula (PT), nacionalmente, e em Pernambuco o falecido ex-governador Eduardo Campos (PSB).

Como parte essencial dessa estratégia, o PSB deflagrou a criação de uma Frente Parlamentar em Defesa da Chesf. A presidência é do deputado federal Danilo Cabral, socialista. A coordenação está com a deputada Luciana Santos, presidente nacional do PCdoB, e uma das vice-presidências é do senador Humberto Costa (PT), líder da oposição no Senado.


Veja também