08
nov

Paulo Câmara é rotulado pelo Planalto como governador de oposição

08 / nov
Publicado por Giovanni Sandes às 7:11

Governador Paulo Câmara (PSB). Foto: Roberto Pereira

 

Já dizia o ex-vice-presidente Marco Maciel, quem discursa é deputado: um presidente ou governador não faz discurso, faz pronunciamento, tamanho o peso das palavras. O governador Paulo Câmara, vice-presidente nacional do PSB, pensando em 2018 se declarou oposição ao governo Michel Temer (PMDB). O bônus eleitoral é se descolar do presidente mais impopular da história do País. O ônus é já ser tratado publicamente como “governador de oposição”. O que sugere pedidos ignorados ou engavetados, a exemplo do empréstimo de R$ 600 milhões que espera desde o início do mandato. E que pode nunca receber.

Ao falar da privatização da Eletrobras, o ministro de Minas e Energia, Fernando Filho, citou a carta em que os governadores do Nordeste pedem a exclusão da Chesf desse processo. Boa parte deles é “declaradamente de oposição”, resumiu ele, que ainda provocou Paulo, sem citar nomes. “Muita gente”, afirmou ele, “viu aí a oportunidade de pegar um palanque político”: “Está chegando perto da eleição, tem muito pouca coisa para mostrar ao seu eleitor, e aí pegou o gancho de poder defender algo”.

Paulo já tem o rótulo que tanto almeja: opositor de Temer. O ministro lembra que há um custo político nessa escolha.


Veja também