28
Jun

Náutico: feio é não fazer gol

28 / Jun
Publicado por Carlyle Paes Barreto às 22:33

Mesmo jogando mal, Náutico passa pela Luverdense. Foto: JC Imagem
Mesmo jogando mal, Náutico passa pela Luverdense. Foto: JC Imagem
Já dizia Dadá Maravilha: “não existe gol feio. Feio é não fazer gol.” Foi o que o ocorreu com o Náutico, nesta terça, diante da Luverdense. Mas com um adendo: num jogo horrível.
Pelo menos o alvirrubro estancou a queda na tabela, voltando a vencer após quatro rodadas. E novamente encostando no G-4. Só que a forma como se deu a vitória é que preocupa.
Se o Náutico estava vencendo e convencendo, ou jogando bem até mesmo quando perdeu para o Vasco, as últimas cinco partidas foram bem diferentes. Quatro tropeços que mostraram queda de rendimento. E um triunfo sem futebol digno de quem almeja acesso.
Revelando um time carente de organização. Afobado, tentando acionar os atacantes de todo jeito. Mesmo sem articuladores. Começou o duelo diante da Luverdense com quatro homens na frente e com dois volantes improvisados. Um deles, Renan. Tornando o time desequilibrado. Desorganizado. Feio.
Mas com a sorte de ter um adversário sem beleza. Perdendo gols. E entregando um.
Deixando a noite chuvosa um pouco mais bonita para os alvirrubros. Ou menos feia.


Veja também