09
abr

Caso Mirella: perícia em celular vai revelar se suspeito fazia imagens de vizinhas

09 / abr
Publicado por Raphael Guerra às 16:29

Fisioterapeuta foi assassinada em flat no bairro de Boa Viagem. Para a polícia, crime foi premeditado. Foto: TV Jornal/Reprodução
Fisioterapeuta foi assassinada em flat no bairro de Boa Viagem. Para a polícia, crime foi premeditado. Foto: TV Jornal/Reprodução

Peritos do Instituto de Criminalística de Pernambuco devem entregar ainda nesta semana um laudo com detalhes sobre o material encontrado no celular do comerciante Edvan Luiz da Silva, de 32 anos, suspeito de assassinar a fisioterapeuta Tássia Mirella Sena de Araújo, 28, em um flat em Boa Viagem, na Zona Sul do Recife. A polícia quer saber se no aparelho havia imagens, como fotos e vídeos, de vizinhas ou de outras mulheres. Isso porque pelo menos duas testemunhas revelaram aos investigadores que o comerciante assediava mulheres do flat onde vivia.

Uma das vizinhas ouvidas no Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) afirmou que teria flagrado o suspeito fazendo imagens dela. A mulher teria, inclusive, reconhecido o modelo do celular de Edvan. Consta ainda no inquérito, um relato de uma testemunha que afirma que o suspeito já abordou vizinhas e, além de assediar, ofereceu drogas. A informação ainda está sendo apurada pela polícia.

Leia Também: 

“Se aproveitou da condição de vizinho para cometer crime bárbaro”, afirma juíza que decretou a prisão do comerciante

Gleide Ângelo assume Departamento de Polícia da Mulher nesta segunda-feira

 

 


Veja também