17
maio

Em Jaboatão, Delegacia da Mulher deixa de funcionar 24 horas e nos fins de semana

17 / maio
Publicado por Raphael Guerra às 7:59

Em quatro meses, 654 mulheres foram vítimas de violência em Jaboatão. Foto: Divulgação

Apesar de Jaboatão dos Guararapes ser o segundo município de Pernambuco com o maior número de casos de violência contra a mulher e também de estupros, a assistência às vítimas está prejudicada. A Delegacia da Mulher localizada no bairro de Prazeres deixou de funcionar 24 horas por dia. A unidade agora só está aberta das 8h às 18h, de segunda a sexta-feira. Nos finais de semana, a delegacia também está de portas fechadas.

O Ronda JC tomou conhecimento da situação por meio de denúncias de leitores, que reclamam da dificuldade de prestar queixas em Jaboatão dos Guararapes. Segundo eles, as principal delegacias da cidade estão fechadas à noite e nos fins de semana. A preocupação maior é com a delegacia especializada em combater a violência contra a mulher, já que a outra unidade de plantão no Grande Recife fica em Santo Amaro, na área central da capital pernambucana.

De acordo com a Secretaria de Defesa Social (SDS), 654 mulheres foram vítimas de violência doméstica e familiar nos quatro primeiros meses do ano em Jaboatão. Quarenta e seis estupros também foram registrados. Em casos os casos, o município é o segundo colocado com maior número de vítimas, perdendo apenas para o Recife.

Procurada pelo blog, a assessoria de imprensa da Polícia Civil de Pernambuco confirmou a denúncia. “A Delegacia da Mulher em Prazeres já esteve em regime de plantão, mas há algum tempo funciona durante o horário de expediente. As queixas de violência doméstica, ocorridas durante a noite/madrugada, devem ser prestadas também no plantão do município (Delegacia de Prazeres).

A cada 17 minutos, uma mulher é vítima de violência doméstica em Pernambuco

AGRESTE

A Delegacia da Mulher de Caruaru, no Agreste de Pernambuco, também passou meses sem funcionar em regime de plantão ao longo de 2016. Somente no primeiro trimestre, o horário de atendimento, 24 horas por dia, foi normalizado. Um dos motivos seria a falta de efetivo da Polícia Civil para atender a demanda.

Em nota, a Polícia Civil confirmou a normalidade dos serviços em Caruaru e em Santo Amaro. Disse ainda que “espera ampliar o atendimento das delegacias da Mulher no Estado, em breve, com a chegada dos novos delegados aprovados no último concurso, atendendo a um pleito da população”.

Leia também

PM punido por fazer falsa blitz, abordar mulher e abusá-la dentro de carro no Recife

Botão do pânico para mulheres vítimas de violência em Jaboatão

Caso Mirella: Justiça recebe denúncia e acusado de assassinar fisioterapeuta vira réu

Jornalista tenta registrar uma queixa em várias delegacias do Recife. E faz desabafo

 

 

 


Veja também