10
nov.

‘Dois’, de Luis e Pedro Sartori, investiga a fraternidade

10 / nov.
Publicado por Márcio Bastos às 20:34

Espetáculo aborda de forma metafórica a relação de fraternidade. Foto: André Baumecker/Divulgação
Espetáculo aborda de forma metafórica a relação de fraternidade. Foto: André Baumecker/Divulgação

O vínculo entre irmãos é dos mais complexos. Como uma espécie de micro socialização, essas relações envolvem afeto, companheirismo, cuidado, disputa, preparando os indivíduos para muitos dos sentimentos que serão desenvolvidos ao longo da vida em outros âmbitos e relações. Os meandros da fraternidade são explorados de forma poética pelos irmãos Luis e Pedro Sartori do Vale no espetáculo Dois. A obra ganha sessões nos dias 12 e 13 de novembro, no Teatro Santa Isabel, dentro da programação do Festival de Circo do Brasil.

Para os artistas mineiros Luis e Pedro Sartori, o elo sempre se estabeleceu de forma intensa por compartilharem muitos dos mesmos gostos e sonhos. Ambos se dedicaram à arte circense. Luis mudou-se para a Bélgica e posteriormente para a Finlândia, onde vive atualmente. Pedro também se especializou e residiu na Europa e, cada um dedicado ao seu desenvolvimento artístico, já não mantinham o contato que gostariam.

Foto: Nikola Milatovic/Divulgação
Foto: Nikola Milatovic/Divulgação

Do desejo de se reaproximar e também de trabalhar juntos, nasceu Dois. Já nos estágios iniciais do projeto, eles perceberam que o laço emocional que os une, a irmandade, seria o alicerce da obra.
“Queríamos focar no fato de sermos irmãos, mas nosso interessa não é pela autobiografia. Por isso, fomos por um caminho mais universal, metafórico”, explica Luis Sartori.

Nesse contexto, o arco e flecha acabou se mostrando um excelente recurso para trabalhar essas analogias de forma poética, fornecendo também um instigante elemento cênico. Hobby de ambos, a atividade também oferece a oportunidade de experimentação, já que nenhum deles é especialista na modalidade.

LEIA MAIS
>> Festival de Circo do Brasil em versão portátil
>> ‘Apesar’, da Cie Sôlta, e o circo da vida a dois
“É interessante porque, por não sermos especialistas na questão técnica, o que nos interessa mais é a parte simbólica. Assim, ficamos abertos para experimentar, distorcer a função. Buscamos a poesia, não somos arqueiros profissionais”, reforça.

No espetáculo, que estreou em março de 2016, eles exploram, também, as especialidades técnicas de cada um, tocando em pontos que unem e também que os separam. Para tanto, lançam mão de acrobacias, malabarismo e outros recursos para, ao longo de quase uma hora, desenvolver essa narrativa poética.

“Nos conhecemos bem e nos damos muito bem, então, de alguma forma, nesse processo nós só aprofundamos a relação. Conhecer mais como o outro trabalha também foi um dos ganhos do processo”, reflete Pedro.
Para o futuro, os irmãos pretendem fundar uma companhia no Brasil para que possam se conectar e circular mais pelo País.

SERVIÇO
Dois, de Luis e Pedro Sartori
Quando: dia 12, às 20h, e 13 de novembro, às 19h
Onde: Teatro Santa Isabel (Praça da República, s/n, Santo Antônio)
Ingressos: R$ 20 e R$ 10 (meia)
Informações: 3355-3323


Veja também