13
set

‘Curral Grande’ conta história esquecida dos campos de concentração no Ceará

13 / set
Publicado por Márcio Bastos às 15:12

História dos oprimidos é revelada em ‘Curral Grande’. Foto: Marília Cabral/Divulgação

É difícil encontrar nos livros citações a um dos episódios mais desumanos da história brasileira no século 20. Duas grandes secas no Nordeste, em 1915 e 1932, provocaram migrações em massa no Ceará, com milhares de pessoas fugindo do interior em direção à capital Fortaleza em busca de sobrevivência. Para barrar essas famílias de chegarem ao litoral, o governo criou espaços que se assemelhavam a campos de concentração. Essa história esquecida é trazida à tona na peça Curral Grande, que entra em cartaz dia 13 de setembro, às 20h, na Caixa Cultural.

Chamados de Currais do Governo, os campos de concentração reuniam cidadãos que as autoridades identificavam como “flagelados” (estima-se cerca de 73 mil pessoas) em situações desumanas. A comida era mínima, as condições de higiene idem, o que causou muitas mortes.

Baianos residentes no Rio de Janeiro, os integrantes do Coletivo Ponto Zero desconheciam esse fato, assim como a maioria dos nordestinos e brasileiros. Mas, ao encontrarem o texto de Marcos Barbosa, de quem foram alunos na Universidade Federal da Bahia, sentiram que essa história precisava ser contada e que a tragédia encontra ecos em situações atuais.

“Foi um evento apagado da nossa história. É um episódio triste, mas que precisa ser lembrado. O que aconteceu foi uma tentativa de higienização social e vimos que isso ainda existe, é só olhar, por exemplo, a situação das desapropriações durante a Copa do Mundo, a tentativa do governo de esconder a pobreza. Criamos a peça em 2014, quando tudo isso estava muito latente – e ainda está”, afirma o ator Lucas Lacerda. Além dele, compõem o elenco Brisa Rodrigues, Brunna Scavuzzi, Carlos Darzé, que se revezam em cerca de 30 personagens.

A peça dirigida por Eduardo Machado é formada por oito cenas independentes que ajudam a montar um panorama da época, com personagens que vão dos retirantes às elites de Fortaleza. Como estratégias narrativas, o grupo vai do realismo à caricatura, passando pelo teatro épico e a narrativa popular.

Às sextas-feiras, após as sessões, o coletivo promoverá um bate-papo sobre o processo criativo do espetáculo.

SERVIÇO

Curral Grande, do Coletivo Ponto Zero
Quando: de 13 a 22 de setembro (quintas e sextas, às 20h, sábados, às 18h e 20h)
Onde: Caixa Cultural (Av. Alfredo Lisboa, 505, Bairro do Recife)
Classificação: 16 anos
Ingressos: R$ 30 e R$ 15 (meia)
Informações: 3425-1915


Veja também