17
abr

Como voltar à dieta após exagerar nos chocolates de Páscoa

17 / abr
Publicado por Gabriela Máxima às 13:32

Foto__Gu1748

A produção de serotonina transforma o chocolate em um produto bastante procurado pelo público. Isso porque a substância ajuda a regular o sono, o apetite e a libido, além de elevar os níveis do neurotransmissor. O chocolate potencializa a elevação de endorfinas, culminando em uma sensação de prazer. “Enquanto a serotonina acalma, as endorfinas, liberadas durante os exercícios físicos, melhoram o humor. Outros tipos de doce, segundo as pessoas que devoram chocolate, não oferecem o mesmo efeito”, comenta a Dra. Karina Hatano, médica de exercício e do esporte.

O problema é que o chocolate pode resultar em alguns quilinhos extras. É verdade, há aqueles que oferecem menos efeitos na balança, como o cacau alcalino, com pouca gordura e zero açúcar. Ou ainda o chocolate com óleo de coco, que aumenta a saciedade. Já, se a escolha foi pelos mais tradicionais, é bom saber o quanto se exercitar para eliminar as colorias pós consumo de chocolate.

Dores indicam problemas na lombar, cervical e joelhos

Última colocada em maratona é recepcionada com festa

Entenda como jiu-jítsu ajudou a atriz Paolla Oliveira a secar e definir o corpo

Para queimar um bombom, por exemplo, é necessário fazer uma caminhada intensa por 10 minutos. Enquanto que um ovo de Páscoa de 275 gramas requer pelo menos correr forte por meia hora para compensar a gula. “O chocolate é anti-inflamatório, rico em antioxidantes e um excelente aliado contra a ansiedade. Caso não haja restrições médicas, pode comer, mas com moderação, sem exageros, e sem abrir mão da dieta equilibrada e da prática de uma atividade física regular”, conclui a médica.

Entenda a ação da serotonina e endorfina no organismo

SEROTONINA – hormônio do prazer, do bom humor, do alto astral, que ajuda a regular o sono, o apetite e a pressão arterial. Trata-se de um neurotransmissor que age no Sistema Nervoso Central (SNC), sintetizado pelo corpo. É também um modulador para outros neurotransmissores, como a noradrenalina e a dopamina, que estão relacionados às questões de ansiedade e medo.

Consegue inibir ataques de ira, conter a agressividade, regular a temperatura corporal e o apetite. Ainda, ajuda no estímulo sexual e controla as atividades motora e cognitiva.

ENDORFINA – liberada na corrente sanguínea pela medula espinhal, a endorfina é uma espécie de ópio natural no organismo. Pode surgir com a realização de atividades simples como fazer uma caminhada, levar o cãozinho para passear, visitar pessoas queridas, ouvir música, dançar, praticar algum esporte, pintar, cantar. Cada um sabe o que traz felicidade. Provoca a sensação de bem-estar, melhora o humor e a disposição, consegue diminuir ou até mesmo eliminar dores. Os efeitos, em alguns casos, chegam a ser 20 vezes mais potentes que alguns medicamentos.

Também reforça o sistema imunológico, retarda processos de envelhecimento, equilibra a pressão sanguínea, reduz os níveis de adrenalina e elimina os estados de ansiedade.


Veja também