02
maio

Dietas: conheça as quatro piores na opinião de especialista

02 / maio
Publicado por Luana Ponsoni às 11:10

O emagrecimento está atrelado a um raciocínio, no campo prático, bastante simples: é necessário gastar mais calorias do que aquilo que foi consumido. Mas a rotina corrida, a ansiedade e a falta de quem ajude no preparo de alimentos saudáveis são alguns dos fatores que empurram as pessoas a buscarem soluções “mágicas” em dietas da moda.

Nem sempre, porém, a perda de peso que algumas dietas promovem está alicerçada na manutenção ou melhora da saúde. Sobretudo se for feita sem a orientação de um profissional comprometido com esse fim. Atenta aos tipos de planos alimentares que vêm ganhando holofotes, a nutricionista Angela Faustin resolveu fazer alguns alertas.

Shakes e sopas

Seguir dietas da sopa, do shake ou até mesmo substituir refeições por bebidas proteicas não são sustentáveis como garantem os rótulos do fabricante. Esses produtos prometem ter todas as vitaminas necessárias, dizem diminuir a compulsão alimentar. Mas, de acordo com Angela Faustin, o uso dessas bebidas e sopas não oferece benefícios a longo prazo, causando o temido “efeito sanfona”.

Mediterrânea

A famosa dieta criada pelos médicos Aseem Malhotra e Donal O’Neill recomenda o baixo consumo de carboidratos e uma dieta rica em gorduras provenientes de peixes, vegetais, frutas e azeite. O objetivo é promover a perda de peso e reduzir os riscos de adquirir diabetes tipo 2.

Sugere também o jejum intermitente e reduzir consideravelmente o consumo de carnes vermelhas, carboidratos não-complexos e doces. No entanto, indica a inclusão de massas e arroz, o que vai contra a ideia principal. Por ser difícil de ser seguida, muitas pessoas abandonam e também enfrentam o efeito sanfona.

Cetogênica

A dieta cetogênica é seguida por celebridades como Kim Kardashian, o jogador de basquete Kobe Bryant e o ator americano Alec Baldwin. Tem como regra o baixo consumo de carboidratos (low-carb), priorizando proteínas e gorduras saudáveis. O objetivo da dieta é atingir a ‘cetose’, estágio em que o fígado converte gorduras em corpos cetônicos, utilizados pelo organismo para produzir energia na ausência da glicose, queimando assim a gordura acumulada.
Mas a especialista diz que não devemos cortar as fibras da alimentação, elas são importantes para o bom funcionamento do intestino e emagrecimento no geral.

Crudívora

Composta por alimentos veganos, crus e de origem vegetal. Os alimentos consumidos não podem ser processados, industrializados ou refinados. Já o “cozimento” deve ser feito com limão, e não podem ser preparados acima de 48ºC.  Prega que, quando em contato com calor, o alimento tem suas enzimas destruídas, fazendo com que muitos nutrientes sejam desperdiçados.

Angela Faustin alerta que é preciso  pensar muito bem antes de aderir o estilo de vida vegano. A atenção deve ser redobrada, uma vez que, ao excluir proteínas de origem animal, muitos nutrientes importantes deixam de ser adquiridos pelo nosso organismo.


Veja também