28
fev

A vez dos clubes de surfe

28 / fev
Publicado por Alexandre Gondim às 11:57

Itapuama será a casa dos clubes de surfe neste próximo fim de semana. Foto: Alexandre Gondim
Chegou a vez dos clubes de surfe.
Talvez você não tenha ouvido falar ainda. Mas, SIM ! Temos “Surf Clubes !!! E para alavancar esse movimento que, neste próximo domingo, 04/03, acontecerá o campeontao Interclubes Pernambuco, na praia de Itapuama , Cabo de Santo Agostinho.
Entre os clubes a maioria são voltados para o aperfeiçoamento competitivo, como o Nordestão e o Itapuama Surf Club, mas tem também confrarias de amadores apaixonados pelo esporte que competem em eventos particulares com ranking e organização como o Disurfe, que representam os surfistas da Imprensa pernambucana.
O amor pelo surfe uniu os participantes do DISURFE. Foto: Alexandre Gondim
Surfistas profissionais que competem circuitos mundiais como Cauã Nunes, Deyvison Santos e Roberto Pino, competirão lado-a-lado com amadores que terão motivação dobrada por surfarem em um campeonato de alto nível técnico.
Cauâ Nunes (PE). Foto: Alexandre Gondim
” Quero fortalecer o surfe competitivo no estado, motivar as associações e clubes e dar oportunidades aos competidores treinarem em situação real. Estou fazendo com recursos próprios e acredito participarem clubes com características bem distintas, aproximando clubes de Tamandaré, São José da Coroa Grande com os da região metropolitana” explica Roberto Bade, Organizador.
Serão duas competições. A primeira Open onde os participantes competem individualmente e são pontuados de acordo com sua colocação na bateria, do primeiro ao quarto lugar. A segunda é no formato Tag Team , onde os surfistas disputam em equipe, revezando-se em uma hora de competição. Este formato de competição proporciona um ambiente de amizade e descontração.
Deyvson Santos. Foto: Alexandre Gondim
Na história do surfe pernambucano, no início da década de 90, os primeiros clubes de surfe foram fundados influenciados pelo movimento que vinha da Austrália.
O movimento de Clubes na Austrália é sécular.
Na Austrália os clubes, que posteriormente a sua fundação incluiram o surfe, já existiam na praia ligados a natação e esportes praieiros, quando o havaiano Duke Kahanamoko levou o surfe para a país, logo foi absorvido pela cultura de praia australiana e se desenvolveu.
Em Recife os primeiros e mais consistentes, quanto as ações promovidas, foram o Casc, o Evolução e o Ação. O primeiro: Clube para Aprimoramento do Surfe Competitivo – C.A.S.C , foi formado por surfistas de Boa Viagem e suas reuniões eram em salões dos prédios na proximidade do Acaiaca, mais conhecido pico de surfe na época.
                                         Este era o ranking do atuante C.A.S.C no final do ano de 1988.
No Acaiaca promoviam campeonatos treinos, formavam-se se conceitos de julgamentos e um incentivo mutuo para as competições. De lá saíram grandes expoentes do surfe pernambucano como Rodrigo e Diogo Trajano, kaka Campos, Luizito Almeida, Rogerio Soares, Eduardo Fernandes, Rogério César, Paulo Veloso, Bruno Viana, Gustavo Roque entre outros.
Kaka Campos aprimorou seu surfe de competição no clube de surfe Casc. Foto: Acervo pessoal
Sobre esta época Ricardo Freitas, surfista desta geração lembra: ” Vários bons surfistas e todos com seu estilo próprio. Tínhamos o Ação Surf Club também, com outros bons nomes Fred Barney, Marcelo Loureiro e Xuca…  uma verdadeira confraria !!!


Veja também