02
nov

Jovens pernambucanos buscam título do QS

02 / nov
Publicado por Alexandre Gondim às 20:52

Douglas Silva (PE) Foto: @WSL / Daniel Smorigo

A primeira bateria valendo vagas para a quinta fase no Red Nose São Sebastião Pro nesta sexta-feira, dia de finados (2/11), em Maresias, foi vencida pelo jovem pernambucano Douglas Silva, 20 anos, que não perdeu nenhuma desde que começou o campeonato na última quarta-feira.

“Estou seguindo no mesmo foco de buscar esse título aqui. Estou instigado, com equipamento bom e mentalidade boa para ir com tudo para cima de todos”, disse Douglas Silva. “Eu respeito todos os atletas que estão nas baterias, são oponentes muito fortes e cada fase que passa o funil vai apertando. Você vai pegando atletas mais experientes, até da elite do surfe mundial e os que estão vindo de baixo com muita sede de ganhar. Mas, é isso, aí, vou seguindo meu foco com minha ganância de ganhar, então vou com tudo mesmo”.

Douglas vai disputar as duas primeiras vagas para as quartas de final em um confronto 100% brasileiro, contra o catarinense Mateus Herdy e os paulistas Samuel Pupo e Robson Santos. Na segunda, estão dois estrangeiros, o americano Nolan Rapoza e o espanhol Vicente Romero, contra o baiano Yagê Araujo e outro paulista, Jessé Mendes.

 

 

Yago Dora (SC) Foto: @WSL / Daniel Smorigo

Outro surfista representante pernambucano, Gabriel Farias, 23 anos, entra no mar na terceira, sendo outra bateria brasileira, contra o catarinense Yago Dora e dois paulistas, Alex Ribeiro e Tamaê Bettero.

O ultimo confronto pode definir o título sul-americano de 2018 para Wesley Santos, se ele ficar no mínimo em terceiro lugar na bateria contra o também paulista Miguel Pupo. O cearense Michael Rodrigues e o francês Nomme Mignot também dessa bateria.

Michael Rodrigues (CE).Foto: @WSL / Daniel Smorigo

As boas ondas na Praia de Maresias favoreceram o show na disputa pelas dezesseis vagas classificatória para as quartas de final do Red Nose São Sebastião Pro.
O paulista Marcos Corrêa bateu todos os recordes do evento com a primeira nota 10 em um aéreo incrível e os 18 pontos que totalizou em sua estreia no QS 3000 de São Sebastião. Ele acabou eliminado na última bateria do dia, vencida por outro paulista, Wesley Santos, que segue na busca pelo troféu de campeão sul-americano da WSL South America.

“Caraca, foi demais e eu quase morri do coração lá dentro. Mas deu tudo certo e quando é para ser, ou o que tiver que ser, será. Está tudo nas mãos de Deus”, disse Wesley Santos. “Eu até estava um pouco tranquilo, porque sabia que se a onda viesse, eu ia conseguir mandar minhas manobras. Elas vieram e não deixei de aproveitar as oportunidades para ganhar as notas que precisava pra me classificar. Agora, a conta está diminuindo, mas meu foco continua sendo surfar bem bateria por bateria, onda a onda, porque se tiver que vir o título pra mim, ele virá”.

Marcos Correa (SP) Foto: @WSL / Daniel Smorigo


Veja também