23
jul

Etapa do pernambucano decidida no “VAR”

23 / jul
Publicado por Alexandre Gondim às 20:51

Alan Jhones . Foto Damangar/FPS

Alan Jhones vence a terceira etapa do Circuito Pernambucano de Surfe Profissional 2019, válido pelo ranking do Circuito Brasileiro da Abrasp.

Os aéreos dominaram a bateria final da categoria Profissional. O potiguar local da praia de Baía Formosa, filho do figuraça Cocota, venceu o competidor do circuito Mundial, Ian Gouveia e Douglas Silva.

Decisão levada para analise do “VAR”…Isso mesmo, do inglês Video Assistant Referee !!!! Os juízes recorreram a análise de vídeo para decidir a vitória para Alan, após alguns minutos de suspense, seguido de Douglas e Ian ficando em terceiro e Madson Costa em quarto.

O ponto alto foi a presença de Ian e Fabinho Gouveia que vieram prestigiar o evento e rever os amigos.

Alan Donato. Foto: Damangar/FPS

Na Sub 18 e na sub 16, José Cláudio dominou surfando bem sem ser prejudicado pelas fortes correntes e o mar mexido pela zona de alta pressão atmosférica que ocorre ao sul do oceano atlântico e interfere nas condições de ventos e marés por aqui. Ele foi o destaque entre os iniciantes.

Um emocionado, Ian Duarte venceu a categoria sub 14 e no pódio prometeu guardar o troféu com carinho e cuidado até que esteja no circuito mundial como seu xará Gouveia. Esse é o espírito e a importância de jovens ídolos pernambucanos competirem em Pernambuco, para serem um exemplo às novas gerações.

Claudio Marroquim. Foto: Paulo Velloso/ @diasdesurffilmes

Aproveitando a citação do assessor de imprensa da FPS, Claudio Damangar que escreveu: “Falando em ídolos, Cláudio Marroquim mostrou que jamais perderá a majestade e venceu na categoria Kahuna deixando Roberto Bade em segundo lugar, Fernando Santos em Terceiro e Fábio Quencas em quarto. Uma bela vitória “.

Outro “famoso” que estava em Itapuama foi Danilo Costa, que já foi representante brasileiro no circuito mundial e também venceu na praia do Cabo de Santo Agostinho na categoria Master, levando o troféu para o Rio Grande do Norte.

O cearense Felipe Martins correndo atrás dos pontos do ranking da Abrasp na categoria profissional, correu também a Senior e faturou o primeiro lugar, travando uma disputa acirrada contra o potiguar Junior Rocha e com o mar que neste momento sofria influência de uma tempestade.

Gabi Cavalcante. Foto: Paulo Velloso/ @diasdesurffilmes

Entre as mulheres, Gabriele Cavalcante mostrando bom preparo físico saiu da agua exausta e campeã, deixando Natália Malta em segundo, que ainda teve outra chance de ganhar um troféu já que correu a categoria feminino universitário. Resultado: Venceu Mariana Nunes com larga folga. 10.75 contra 5.25.

Entre os longboarders, o irmão Nascimento voltaram a se suceder no pódio. Dessa vez com Romualdo Nascimento no local mais alto e Reginaldo Nascimento o seguindo de perto. “Eu não estava tão concentrado no início da bateria e isso pode ser fatal em uma competição” – confessou Reginaldo lamentando o segundo lugar.

Para os que acha que o estudo atrapalha o surfe, Luiz Fernando mostrou que não e venceu fácil deixando seus rivais precisando de uma combinação de notas para ameaça-lo.

Bruno Monteiro, um dos principais responsáveis pela volta da categoria universitária ao circuito pernambucano, ficou em terceiro lugar com um sorriso tão grande que parecia que tinha sido ele o campeão.

“Estou muito feliz pela volta da categoria no circuito, agradeço muito a Geraldo Cavalcanti por ter atendido ao nosso projeto. Tenho certeza que daqui para frente muitos outros colegas irão participar”, comemorou Bruno Monteiro, terceiro colocado e um dos principais responsáveis pela volta da categoria. Entre os Universitários Formados Thales Luiz , repetindo o resultado de segunda etapa.

Roberto Pino sendo carregado ao pódio que ocupou duas vezes, na categoria Adaptados e Master. Foto: Paulo Velloso/ @diasdesurffilmes

A estreia do evento ficou com a categoria Surf Adaptado que temos um competido mundial entre nós, Roberto Pino entrou como favorito e não decepcionou, foi o campeão. Pino Falou que estava muito feliz ao lado dos amigos e declarou que sua felicidade se devia possibilidade de competir com os amigos portadores de deficiência física que apesar de suas limitações amam o surfe e nunca medem esforços para estar no mar. Em segundo ficou Victor Lucena, terceiro William Barbosa e em quarto Sérgio Adrião.

“Mais um final de semana maravilhoso ! Fazendo dois pódio. Eita coisa boa! Obrigado Deus pelos momentos maravilhosos. Fiquei na categoria Máster em 4° lugar e na minha categoria de surfe adaptado fui Campeão. Estou  muito feliz por ter realizado mais um sonho de colocar minha categoria no Circuito Pernambucano, graças a Geraldinho Cavalcante  !!! Muito obrigado a meu grande amigo e parceiro Paulo Velloso por sempre fazer minhas fotos e aos amigos que torceram por mim na praia e pela internet “, festejou “Pino Detonador” !!!!!

Roberto Pino. Foto: Paulo Velloso/ @diasdesurffilmes

Todos os troféus foram entregues aos campeões por surfistas “das antigas” homenageados que batizaram os prêmios com seus nomes para que fiquem gravados na história do surfe.

O circuito pernambucano é organizado pela Federação Pernambucana de Surf e desta vez foi patrocinada pela Realce Nordeste, Teccel e Banana Wax.

Festa do surfe na praia de Itapuama. Foto: Alan Donato/Cortesia

Meus agradecimentos a Paulo Velloso ( @diasdesurffilmes), Claudio Damangar (FPS ), Alan Donato e Geraldo Cavalcanti (FPS) por colaborar na cobertura do BLOG DO SURFE…. ALOHA !!!!!

 

 


Veja também