16
set

Surfista pede limpeza dos oceanos no pernambucano

16 / set
Publicado por Alexandre Gondim às 20:05

Tiago Silva e Douglas Silva na final da categoria profissional. Foto: Hermann Cockles jr/Click Surf

Tiago Silva não “deu mole” e deu o troco e vencendo a categoria profissional do Festival Olindense de Surfe, a quinta e penúltima etapa do circuito pernambucano 2019 no pico do Zé Pequeno em Olinda, ontem, 15/9.

Na bateria final Tiago enfrentou Douglas Silva como ele local de Maracaípe. O que se viu foram sucessões de aéreos nas pequenas ondas que quebravam.

Tiago Silva. Foto: Damangar/FPS

Mesmo pequenas as condições estavam ótimas para a caraterística do pico e, o maior público dos campeonatos realizados em Pernambuco, pode assistir competidores de alto nível realizando manobras modernas.

Raoni Monteiro. Foto: Damangar/FPS

O local de Saquarema venceu as duas categorias que participou, a sênior e a máster. Ao receber a premiação disse: “Gostaria de agradecer aos pernambucanos que me recebem sempre muito bem, a todos aqui da praia que vieram nos prestigiar e principalmente a organização do evento”. Raoni logo se adaptou as condições do mar e fez a melhor nota e a melhor média da categoria Master no sábado, 14/9.

José Cláudio. Foto: Damangar/FPS

Um fato que chamou a atenção foi protagonizado pelo campeão das categorias Sub 16 e 18, José Cláudio, que durante sua bateria na fase classificatória, surfou quase toda a bateria com um balde plástico na cabeça que pegou boiando ente uma onda e outra, em protesto contra a sujeira da praia e a quantidade enorme de plásticos no mar, fato comum no Zé Pequeno, Chamando de forma inteligente e bem-humorada a atenção de todos para o problema mundial da poluição dos oceanos.

O maior “menor surfista do mundo ” como ele mesmo se define, não pode competir em sua categoria Surfe Adaptado por ter sido cancelado pelo cronograma apertado da competição, já que em Olinda, o surfe só pode ser praticado na maré cheia, mas mesmo competindo entre os Seniors, Roberto Pino ficou em terceiro lugar, competindo com surfistas sem nenhuma alteração física. Pino tem nanismo e representa o Brasil em eventos internacionais da sua categoria.

Roberto Pino. Foto: Hermann Cockles jr/Click Surf

Na feminina chegaram a final Ray Jatobá, Duda Falcão e Joyce Silva.  Com Duda alcançando o primeiro lugar no pódio.
Entre os “pirráias” Jonatas Rafael foi o melhor na categoria Sub 14. Já na Longboards os irmãos Nascimento se alternaram novamente na primeira colocação com Romualdo vencendo Reginaldo.

 Duda Falcão .Foto: Hermann Cockles jr/Click Surf

O vibrante Ricardo Erick mudou o resultado final em sua última onda de que virou a bateria e venceu a categoria Universitários Formados com Taffarel Arruda vencendo na categoria Universitários Formandos.

Já sob a luz da belíssima lua cheia, Fernando Santos venceu uma difícil bateria com cinco competidores finalizando os três dias de competições com a vitória na categoria Kahuna  disputada contra experientes surfistas como Roberto Bade , “especialista” em regras de competição.

A próxima parada do circuito será no Gaibú Final Heat,  para a última etapa do Circuito Pernambucano que acontecerá em Outubro pagando 20 mil reais em premiações e valendo pontos para o Circuito Brasileiro da Abrasp e com presença confirmada de alguns dos melhores surfistas do país.

Tiago Silva. Foto: Damangar/FPS

Aguardem notícias e boa ondas !

Veja como foi o primeiro dia de competição no Festival Olindense de Surfe 2019:

Espetáculo de surfe em Olinda


Veja também