27
jun

Crítica: Turma da Mônica – Laços, de Daniel Rezende

27 / jun
Publicado por Ernesto Barros às 16:01

Um universo com dezenas de personagens, uma paisagem familiar e quase sessenta anos de existência na memória de leitores das mais diferentes idades. Seria o Universo Cinematográfico Marvel? Não, é o universo da Turma da Mônica, a criação máxima do brasileiro Maurício de Souza, que agora ganha vida para além dos gibis e das animações […]

VER MAIS
26
jun

Crítica: Divino Amor, de Gabriel Mascaro

26 / jun
Publicado por Ernesto Barros às 6:51

Depois de passagens estrepitosas por cerca de 20 festivais internacionais de cinema – iniciada em Sundance, nos Estados Unidos, e em Berlim, na Alemanha, em fevereiro passado –, o longa-metragem pernambucano Divino Amor (2019), de Gabriel Mascaro, choca agora as plateias brasileiras. O sexto filme do cineasta – o terceiro de ficção – começa carreira […]

VER MAIS
20
jun

Crítica: Espírito Jovem (Teen Spirit), de Max Minghella

20 / jun
Publicado por Ernesto Barros às 18:16

Espírito Jovem (Teen Spirit, 2019), outro filme que chega a partir desta quinta-feira (20/6) nos cinemas brasileiros, marca estreia do ator Max Minghella (filho do cineasta Anthony Minghella, morto em 2008) na direção. Seu filme é uma variação da história de Cinderela, tendo os programas de caça-talentos, que infestam as TVs de todo o mundo, […]

VER MAIS
20
jun

Crítica: Deslembro, de Flávia Castro

20 / jun
Publicado por Ernesto Barros às 17:38

A memória dos anos de chumbo tem sido um tema constante do cinema brasileiro. Em vários filmes, a violência sofrida pelos militantes políticos acaba se refletindo na vida de mulheres e adolescentes, companheiras e filhos daqueles que foram presos ou perderam a vida nos porões da Ditadura Militar. O longa-metragem Deslembro, de Flávia Castro, em […]

VER MAIS
11
abr

Crítica: Suspíria, de Luca Guadagnino

11 / abr
Publicado por Ernesto Barros às 15:27

Desde que Gus Van Sant resolveu fazer um remake de Psicose (Psycho, 1960), de Alfred Hitchcock, sequência por sequência, em 1998, que nenhum diretor havia se atrevido em fazer a nova versão de um filme que, sob vários aspectos, não permitia que sua aura de obra arte de arte única fosse tocada (como uma pintura […]

VER MAIS