Blog de Jamildo - Tudo sobre política e economia com informação exclusiva, análise e opinião
Blog de Jamildo

Política do Recife, Pernambuco e do Brasil. Informações exclusivas, bastidores e tudo que você precisa saber sobre o mundo político

Acima de qualquer suspeita

jamildo
jamildo
Publicado em 20/09/2013 às 14:21
Leitura:

Por Eliane Catanhêde, na Folha de São Paulo


Apesar de 12 réus terem direito a esse recurso, os embargos infringentes só têm um alvo na prática: os petistas José Dirceu, João Paulo Cunha e Delúbio Soares.


Não há santo ou embargo capaz de tirar do regime fechado o publicitário Marcos Valério, condenado a mais de 40 anos, nem seus sócios Ramon Hollerbach (mais de 29) e Cristiano Paz (quase 26).


Também não há santo ou embargo capaz de tirar da cadeia a dona e o ex-vice-presidente do Banco Rural, Kátia Rabello e José Roberto Salgado, que pegaram mais de 16 anos.


No caso desses réus, se acatado o mérito, os embargos podem reduzir dois anos e pouco daqui e dali, mas eles ficarão atrás das grades.


Já no caso dos políticos, a diferença de até três anos trocaria o regime fechado pelo semiaberto. Por isso, há uma enorme ansiedade.


A escolha do ministro Luiz Fux para a relatoria, por sorteio, foi um banho de água fria no ânimo dos réus e de seus advogados, já que Fux é uma figura controvertida, envolvida num disse que disse com José Dirceu e, principalmente, uma espécie de braço direito do presidente Joaquim Barbosa. Logo, tão duro na condenação e na definição de penas quanto ele.


Mais do que o relator, porém, quem chama a atenção são os novos ministros, Teori Zavascki e Luís Roberto Barroso, pelo fato óbvio de que todos os demais já se manifestaram oficialmente no julgamento sobre formação de quadrilha e lavagem de dinheiro, menos eles.


Se todos os que participaram da fase inicial mantiverem o voto e os dois novatos absolverem Dirceu por formação de quadrilha, por exemplo, tudo muda de figura. E estará configurado um golpe de mestre de Dilma, ou melhor, do governo e do PT.


Teori e Barroso não são listados como petistas, como Lewandowski e Toffoli, e foram apoiados por tucanos e independentes. Perfil ideal para legitimar uma decisão final favorável a Dirceu, Delúbio e Cunha. Quem haveria, ou haverá, de questioná-los?


Veja também: José Paulo Cavalcanti Filho diz que decisão do STF sobre Mensalão foi contaminada por magistrados comprometidos com governo

Últimas notícias