Em comitê oficial, socialistas batizam cadela em homenagem a Marília Arraes. Vereadora protesta na Câmara Municipal do Recife

Blog de Jamildo
Cadastrado por
Blog de Jamildo
Publicado em 06/08/2014 às 12:44 | Atualizado em 08/10/2021 às 9:20
cadela FOTO:
Leitura:

Por Julio Cirne, repórter do Blog

Um mês depois de ter abandonado o barco socialista, com críticas públicas ao primo e presidenciável Eduardo Campos, a vereadora do Recife Marília Arraes recebeu uma "homenagem" no mínimo inusitada no comitê oficial de campanha da chapa majoritária do PSB em Pernambuco, localizado no bairro de Parnamirim, área central do Recife. Uma cadela vira-lata recebeu o nome da vereadora do PSB.

A cadela teria chegado ao local ainda no mês passado e, desde então, passou a ser cuidada pelas pessoas que lá prestam serviços. O nome próprio teria sido dado pelo auxiliar de serviços gerais Jorge Carlos, de 48 anos, que já presta serviços a campanhas do PSB há várias eleições.

A nominação da cachorra repercutiu mal nas redes sociais, onde os militantes do candidato ao governo Armando Monteiro Neto, do PTB, rival do socialista, apontaram falta de respeito com as mulheres.

O batismo do pet, com visível ar de provocação, também recebeu críticas da própria vereadora, que havia rompido com o primo recentemente, fazendo críticas abertas à sua candidatura. Em pronunciamento feito nessa terça-feira (05) na Câmara dos Vereadores do Recife, Marília Arraes protestou publicamente. 

“Não me sinto ofendida em minha honra. Quem deveria estar ofendido é quem está hoje à frente do partido - PSB. Isto já é falta de decoro, já é manchar a honra de tanta gente que deu sua vida por este partido", declarou.

Leia também: No Recife, Marília Arraes anuncia apoio a Dilma e Armando Monteiro com críticas a Eduardo Campos e o PSB

O coordenador do comitê socialista, Gustavo Melo, negou que houvesse intenção pejorativa no ato de colocar o nome da vereadora no animal.

coalhada

Já Jorge, conhecido no comitê como "Coalhada", disse que colocou o nome da vereadora na cadela porque admira muito Marília.

"Ela é minha madrinha, eu sou fã dela. Por isto quis colocar o nome para homenageá-la", afirmou o auxiliar de serviços gerais.

marina

Marília não é o único animal de estimação do comitê; ainda há uma outra cadela e quatro periquitos. A segunda cadela foi batizada fazendo menção à vice na chapa de Eduardo Campos à presidência, recebendo o nome de Marina. Os periquitos receberam nomes e sobrenomes idênticos aos de personalidade de peso no PSB de Pernambuco: o do candidato Eduardo Campos, o do Prefeito de Recife, Geraldo Júlio, o do candidato ao governo, Paulo Câmara, além do vice na chapa de Câmara, Raul Henry (PMDB). O candidato do PSB ao senado, Fernando Bezerra Coelho, não recebeu nenhuma homenagem.

Gustavo Melo ainda afirmou que não é a primeira vez que animais são tratados como 'mascotes' nos comitês do partido.

"No pleito de 2010, havia um casal de cachorros. A fêmea se chamava Dilma e o macho, Quarentinha (em menção ao número de Eduardo nas urnas). Nós apoiávamos a Dilma e ninguém entendeu isto como ofensa", concluiu o coordenador.

Nesta manhã de quarta, em visita ao Porto Digital, o candidato ao governo do Estado Paulo Câmara não aceitou comentar o episódio e disse que só falaria sobre a campanha: "Nem soube dessa história e prefiro não comentar este tipo de coisa. Eu quero discutir as idéias e propostas para o futuro de Pernambuco; questões como estas não me interessam". Também foi procurado para comentar o assunto o também vereador de Recife e marido de Marília, Felipe Francismar (PSB); no entanto, ele não foi localizado.

A vereadora afirmou em entrevista ao Blog que não acredita ser Jorge o responsável pelo "batismo" do animal e que isto reflete o quanto a campanha socialista "está baixa". A vereadora ainda rebateu as afirmações do candidato Paulo Câmara que, ainda na mahã desta quarta-feira, afirmou não ter conhecimento do fato, e que "não fala sobre isto e só discute política". "Ele não sabe discutir porque não é político. As atitudes dos militantes também são política", disse Marília sobre Câmara.

unnamed

Vereadora na oposição

Com mérito ou não, a vereadora pulou oficialmente nesta semana para a bancada de oposição no Recife, depois de ter sido eleita pelo PSB e até mesmo ter sido nomeada secretária da Juventude, na gestão do socialista Geraldo Júlio (PSB).

Na sessão plenária de ontem à tarde, a vereadora Marília Arraes (PSB) sentou ao lado dos oposicionistas pela primeira vez e aderiu à campanha pela abertura da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) dos Transportes Públicos na Câmara Municipal do Recife.

O vereador Raul Jungmann (PPS), líder da bancada da oposição, comemorou a conquista. “Conversei com Marília, que teve a sensibilidade de oficializar seu posicionamento em favor dos passageiros de ônibus da nossa cidade. Agora, vou buscar as demais assinaturas necessárias para instalação da CPI junto às bancadas dissidentes”, contou Raul Jungmann, que está otimista com a possibilidade de adesão também de vereadores do PT e do PTB, que romperam com a gestão municipal.

Para instalar a CPI, são necessárias 13 assinaturas no requerimento.

Além de Marília Arraes, já assinaram também Aline Mariano, Priscila Krause e André Régis. “Tenho convicção de que este número vai crescer e conseguiremos atingir o nosso objetivo. Não podemos mais permitir que a população continue sofrendo com a superlotação, a demora dos ônibus e as desorganizações nos terminais integrados. Vamos dar um basta nisso”, asseverou.

Últimas notícias