Marília Arraes se filia ao PT com ficha abonada por Lula

jamildo
Cadastrado por
jamildo
Publicado em 28/02/2016 às 7:17
Leitura:

O gesto do ex-presidente aconteceu durante a comemoração dos 36 anos do partido, no Rio de Janeiro. Foto: Reprodução/Instagram Marília teve sua ficha abonada durante comemoração dos 36 anos do partido, no Rio de Janeiro. Foto: Reprodução/Instagram

Após muitas críticas ao PSB, a vereadora do Recife Marília Arraes, com alarde, deixou o partido e se filiou ao Partido dos Trabalhadores (PT). A ex-socialista teve a ficha de filiação abonada nesse sábado (27) pelo ex-presidente Lula, durante o evento que comemorou os 36 anos de fundação do PT, realizado no Rio de Janeiro.

LEIA MAIS:

>> Com pressa em ter Marília Arraes no PT, João Paulo até erra data da “comemoração”

>> Marília Arraes presta queixa contra ofensa nas redes sociais

A cerimônia oficial de filiação acontecerá na próxima quinta-feira (3), às 18h30, na Câmara de Vereadores do Recife. Entre os presentes devem estar o senador Humberto Costa e o ex-prefeito do Recife e atual superintendente da Sudene, João Paulo, que deve contar com o apoio de Marília para disputar a Prefeitura da capital pernambucana neste ano.

>> Em entrevista, Marília Arraes acusa PSB de querer “ressuscitar” Eduardo Campos

>> Marília Arraes se manifesta sobre primo João Campos e diz que Pernambuco agora tem sua “própria Família Real”

Em sua conta no Instagram, a vereadora afirmou que a mudança de partido marca o início de uma nova etapa em sua vida política. "Como sempre crescendo na adversidade, com a ficha abonada pelo homem que mudou o Brasil", diz Marília em foto ao lado de Lula. O gesto do ex-presidente foi articulado por Roberto Amaral, ex-presidente nacional do PSB.

Apesar de ser do mesmo partido do governador, Marília Arraes está rompida com o PSB desde que não teve seu nome viabilizado para se candidatar à deputada federal em 2014, na pré-campanha.

>> ‘Gestão do sistema prisional pernambucano é uma piada de mau gosto’, diz Marília Arraes

>> Marília Arraes diz que Geraldo Julio foi ‘arrogante’ ao subestimar o fluxo de pessoas no Marco Zero

A vereadora queria que o primo Eduardo Campos (PSB) lhe transferisse uma parte do chamado “espólio” eleitoral de Ana Arraes, sua tia, que foi a deputada mais votada em 2010. Ana Arraes não seria candidata à reeleição, pois assumiu uma vaga de ministra do TCU.

Logo depois de ter de desistir da candidatura em 2014, Marília Arraes surpreendeu o mundo político ao anunciar, em coletiva de imprensa, apoio a Dilma (PT), para presidente, Armando Monteiro Neto (PTB), para governador, e João Paulo (PT), para senador. Todos adversários no projeto político de Eduardo Campos.

>> Marília Arraes reprova ausência de Geraldo Julio em evento com Dilma

>> Em nota oficial, PT do Recife diz que Marília Arraes é bem vinda, mas candidatura a prefeita é especulação

Mesmo com o falecimento do primo, em trágico acidente de avião em agosto, Marília Arraes manteve seu posicionamento e participou ativamente dos atos de campanha de adversários do PSB.

Últimas notícias