Janot denuncia Lula ao STF na Lava Jato

Blog de Jamildo
Cadastrado por
Blog de Jamildo
Publicado em 03/05/2016 às 20:07
alx_lula-pt_original FOTO:
Leitura:

Do blog, com Estadão Conteúdo e Folha de S. Paulo

O ex-presidente Lula (PT) pode ser incluído no inquérito da Operação Lava Jato. Foi o que pediu a Procuradoria Geral da República (PGR) ao Supremo Tribunal Federal (STF) na semana passada, mas a informação só foi publicada nesta terça-feira (3).

Além de Lula, o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, pediu a inclusão de 31 nomes na investigação, que tem o ministro Teori Zavascki como relator. O novo pedido está baseado principalmente nas afirmações feitas pelo senador Delcídio Amaral (sem partido-MS) em delação premiada. Janot sustenta que houve um aprofundamento nas investigações.

LEIA MAIS

PGR pede ao STF instauração de 6º inquérito contra Eduardo Cunha

Janot quer investigar Aécio por corrupção passiva e lavagem de dinheiro

"As provas apontam para o envolvimento das seguinte autoridades com prerrogativa de foro: Edinho Silva, Ricardo Berzoini, Jaques Wagner e Delcídio Amaral." Ainda segundo Janot, integrariam a organização: "Luiz Inácio Lula da Silva, Antonio Palocci, Giles de Azevedo, Erenice Guerra, José Carlos Bumlai, Paulo Okamotto e José Gabrielli também tiveram contra si colhidos inúmeros indícios de envolvimento no esquema criminoso objeto desta apuração."

De acordo com Janot, o esquema de formação de quadrilha investigado no processo jamais poderia ter existido sem o conhecimento de Lula.

O ministro vai analisar o pedido e, caso aceito, o inquérito passará a ter 69 investigados. Teori Zavascki ainda levará, em data não determinada, o seu voto à Segunda Turma do STF, formada por cinco membros. Se for aceito pelo colegiado, Lula e os outros acusados serão transformados em réus.

OUTRO LADO - o Insituto Lula afirmou, em resposta, que Janot antecipou juízo de valor ao fazer a denúncia, alegando que a peça "indica apenas suposições e hipóteses, sem qualquer valor de prova", e também negou que o ex-presidente tenha ligação com as investigações da Lava Jato. "Nos últimos anos, Lula é alvo de verdadeira devassa. Suas atividades, palestras, viagens, contas bancarias, absolutamente tudo foi investigado e nada foi encontrado de ilegal ou irregular. Lula sempre colaborou com as autoridades no esclarecimento da verdade, inclusive prestando esclarecimentos à Procuradoria-Geral da República", acrescentou o documento, que é concluído dizendo que o petista "não deve e não teme investigações”.

Últimas notícias