Blog de Jamildo - Tudo sobre política e economia com informação exclusiva, análise e opinião
Blog de Jamildo

Política do Recife, Pernambuco e do Brasil. Informações exclusivas, bastidores e tudo que você precisa saber sobre o mundo político

Quatro pernambucanos entre os ministros de Temer; Fernando Filho é novidade na Minas e Energia

Blog de Jamildo
Blog de Jamildo
Publicado em 12/05/2016 às 17:51
Foto: Marcelo Carmargo/Agência Brasil
Foto: Marcelo Carmargo/Agência Brasil
Leitura:

Do blog, com agências

Quatro eleitos por Pernambuco foram anunciados no fim da tarde desta quinta-feira (12) para o primeiro escalão do governo provisório de Michel Temer (PMDB). Raul Jungmann (PPS) já era especulado para a Defesa, assim como Mendonça Filho (DEM) para a Educação e Bruno Araújo (PSDB) para a pasta de Cidades. A novidade foi Fernando Filho (PSB) à frente de Minas e Energia.

Fernando Filho (PSB) é filho do senador Fernando Bezerra Coelho (PSB) e está no terceiro mandato como deputado federal pelo Estado. O nome dele era ventilado para assumir a Integração Nacional, que ficou com Helder Barbalho. A pasta foi ocupada pelo pai dele no primeiro mandato de Dilma Rousseff (PT). FBC votou pelo impeachment da petista tanto na comissão especial quanto em plenário.

LEIA TAMBÉM

» Posse de Fernando Filho no governo Temer constrange banda do PSB em Pernambuco

» Bruno Araújo diz que todos os ministérios terão que fazer ajustes com cortes de gastos e redução de despesas

À frente da Minas e Energia, ministério que já teve Dilma como ministra, Fernando Filho quer buscar investimentos privados para o setor. “Temos de dar previsibilidade às regras, aos contratos, porque o país vai voltar a crescer e a precisar de energia. Precisamos preparar as bases para que os investidores, nacionais ou estrangeiros, possam ter a tranquilidade de poder voltar a investir no Brasil”, afirmou à Agência Brasil. “Temos matérias importantes que precisam do apoio do Congresso para poder tramitar, como o Marco Regulatório da Mineração, que está parado há anos e a gente precisa para poder animar o setor a voltar a investir”, disse ainda.

Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/ Agência Brasil Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/ Agência Brasil

A determinação nacional do PSB havia sido por não optar por cargos no governo Temer. A mesma foi a postura do PSDB de Bruno Araújo, que acabou ficando com duas pastas - além de Cidades, a de Relações Exteriores com José Serra (SP). Bruno Araújo foi o 342º deputado a votar a favor da admissibilidade do impeachment de Dilma na Câmara, passando o processo para o Senado.

Romero Jucá (PMDB-RR), que tomou posse na pasta de Planejamento, Desenvolvimento e Gestão, também nasceu em Pernambuco. Jucá é senador há três mandatos, desde 1992.

Últimas notícias