Blog de Jamildo - Tudo sobre política e economia com informação exclusiva, análise e opinião
Blog de Jamildo

Política do Recife, Pernambuco e do Brasil. Informações exclusivas, bastidores e tudo que você precisa saber sobre o mundo político

Temer financiou candidaturas com doações de empresas da Lava Jato

jamildo
jamildo
Publicado em 22/05/2016 às 11:36
Leitura:

Brasília- DF- Brasil- 18/05/2016 Presidente Michel Temer recebe o ministro Geddel Vieira Lima e líderes do Senado Federal. Foto: Marcos Corrêa/ Vice Presidência da República Foto: Marcos Corrêa/ Vice Presidência da República

A campanha de Michel Temer para a Vice-Presidência em 2014 repassou R$ 16,5 milhões a 76 candidatos a vários cargos e a oito diretórios regionais do PMDB, diz reportagem do portal UOL. Desse montante, pelo menos R$ 4,7 milhões foram recursos recebidos da OAS e Andrade Gutierrez, duas empreiteiras envolvidas na Operação Lava Jato.

LEIA MAIS:

>> Michel Temer decide recriar Ministério da Cultura; ministro assume na terça

>> Contra fim do Ministério da Cultura, manifestantes ocupam prédio do Iphan no Recife

>> Governadores do Nordeste assinam carta contra fim do Ministério da Cultura

Embora as doações declaradas de empresas para campanhas não sejam ilegais, a chapa Dilma/Temer é alvo de quatro processos no TSE (Tribunal Superior Eleitoral) movidas pelo PSDB que citam, entre os argumentos, as doações das empreiteiras envolvidas na Lava Jato como “abuso de poder econômico”, o que justificaria a cassação do mandato por crimes eleitorais.

Como os advogados de Temer pedem a separação das contas e alegam que o então vice geriu os próprios recursos de sua campanha, a reportagem do UOL foi investigar tais doações. Além desses repasse, por meio da conta aberta para a campanha, Temer fez outras duas doações com recursos próprios no valor de R$ 50 mil cada uma.

>> Temer intervém e Centrão adia formação de bloco

>> Pauta do Congresso põe revisão de meta em risco

>> ‘Sem meta fiscal, quem vai pedalar sou eu’, diz Michel Temer

>> Michel Temer diz a procuradores que não barrará Lava Jato

Por essas doações, Temer foi condenado, em segunda instância, no dia 3 de maio, e pode ficar inelegível por oito anos e pagar multa de R$ 80 mil. Ele ainda pode recorrer. Essas doações excederam 10% de seu patrimônio declarado na eleição de 2014, de R$ 839.924,46, o que é proibido por lei.

Segundo a reportagem, a campanha de Temer repassou R$ 11,9 milhões a 76 candidatos diferentes de cinco partidos em 2014: PT, PSD, PMDB, PCdoB e PDT. Desse total, R$ 3,3 milhões foram doados pela OAS.

>> Posse de ministros de Temer confirma ausência de mulheres no primeiro escalão

>> Michel Temer assina notificação de posse como presidente interino

>> Para Humberto, Temer quer recriar “engavetador-geral da República”

>> Juiz Sérgio Moro condena José Dirceu a 23 anos de prisão na Lava Jato

Para comitês e diretórios estaduais, Temer doou R$ 4,6 milhões, R$ 1,3 milhão tendo a OAS como origem e R$ 100 mil vieram da Andrade Gutierrez.

Leia a matéria do UOL

Últimas notícias