Blog de Jamildo - Tudo sobre política e economia com informação exclusiva, análise e opinião
Blog de Jamildo

Política do Recife, Pernambuco e do Brasil. Informações exclusivas, bastidores e tudo que você precisa saber sobre o mundo político

Armando Monteiro considera “extremamente constrangedor" pedido de prisão de caciques do PMDB

Blog de Jamildo
Blog de Jamildo
Publicado em 07/06/2016 às 18:09
Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/ABr
Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/ABr
Leitura:

O senador Armando Monteiro Neto (PTB-PE), ex-ministro no governo da presidente afastada Dilma Rousseff (PT), classificou como “extremamente constrangedor para o Congresso Nacional” o pedido de prisão dos caciques do PMDB pelo procurador-geral da República, Rodrigo Janot, ao Supremo Tribunal Federal (STF).

LEIA TAMBÉM

» ”Isso é uma brincadeira com STF”, diz Gilmar Mendes sobre vazamento de pedidos de prisão

Alegando que os parlamentares tentaram interferir na Justiça, após vazamento de gravações de conversas deles sobre a Operação Lava Jato, Janot pediu a prisão do presidente do Senado, Renan Calheiros; do senador Romero Jucá, ex-ministro na gestão interina de Michel Temer; e do ex-presidente José Sarney. Os três aparecem em áudios incluídos na delação premiada do ex-presidente da Transpetro Sérgio Machado.

» Janot pede a prisão de Renan, Sarney e Jucá por tentarem barrar a Lava Jato

» Janot pediu, também, a prisão de Eduardo Cunha

Além deles, foi solicitada a prisão do presidente afastado da Câmara, Eduardo Cunha. Para Janot, mesmo afastado, o peemedebista interfere nas decisões da Casa.

» ‘Estou perplexo, indignado e revoltado’, diz Sarney sobre pedido de prisão

» Cunha diz que propósito do pedido de prisão é influenciar resultado no Conselho de Ética

» Renan Calheiros diz que pedido de prisão de Janot é desproporcional e abusivo

» Pedido de prisão é ‘absurdo’, diz Romero Jucá

Armando ponderou, porém, que ainda é prematuro avaliar o mérito do pedido do procurador-geral. “É uma situação inusitada, mas temos que aguardar o desdobramento desse processo. Não nos cabe promover juízos antecipados, de caráter definitivo", declarou à TV Globo.

» Após pedidos de prisão, Cristovam Buarque intensifica campanha por novas eleições

Últimas notícias