Cai terceiro ministro de Temer; Henrique Eduardo Alves pede demissão

Blog de Jamildo
Cadastrado por
Blog de Jamildo
Publicado em 16/06/2016 às 16:28
Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/ABr
Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/ABr
Leitura:

Do Blog de Jamildo, com Estadão Conteúdo

Citado na delação premiada do ex-presidente da Transpetro Sérgio Machado, o ministro do Turismo, Henrique Eduardo Alves pediu demissão nesta quinta-feira (16). Foi o terceiro ministro do governo interino Michel Temer (PMDB) a deixar o cargo após gravações e acusações de Machado.

O primeiro foi o ex-ministro do Planejamento, Romero Jucá (PMDB-RR), poucos dias depois de assumir o cargo. Uma semana depois foi a vez do titular da Transparência, Fabiano Silveira, funcionário de carreira do Senado. Ambos criticaram a Operação Lava Jato em conversas gravadas por Machado.

LEIA TAMBÉM

» Machado aponta Temer, Sérgio Guerra e outros políticos em propinas da Transpetro

Machado disse ter pago a Henrique Eduardo Alves R$ 1,55 milhão. Em nota, o ex-ministro considerou "leviandades" as acusações do ex-presidente da Transpetro. "Nunca pedi qualquer doação ilícita para empresários ou quem quer que seja", afirmou. "Como presidente de partido, eventuais pedidos de doação que eu tenha feito foram para as campanhas municipais, sempre obedecendo a lei."

Alves já estava na mira do governo por conta do acúmulo de notícias negativas contra o peemedebista, citado na Operação Lava Jato como beneficiário do esquema de pagamento de propina, e interlocutores do presidente em exercício já pressionavam pela sua saída, alegando que a permanência dele no cargo, contrariava a fala de Temer de que, surgindo denúncias, a autoridade atingida deveria pedir demissão do cargo.

» Sílvio Costa vai apresentar requerimentos para confirmar se Temer encontrou Machado

» Temer amplia tom contra Sérgio Machado e diz que acusação é irresponsável, leviana, mentirosa e criminosa

O ex-ministro enviou uma carta com o pedido de demissão a Temer, mas o conteúdo do texto não foi divulgado. Henrique Eduardo Alves esteve no Palácio do Planalto reunido com o presidente interino nessa quarta (15).

O sigilo dos depoimentos de Machado foi retirado também nessa quarta pelo ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Teori Zavascki. O ex-presidente da Transpetro cita, além de Henrique Eduardo Alves, outros 20 políticos em esquemas de corrupção. Machado acusa o presidente interino de pedir doações ilícitas para a campanha de Gabriel Chalita (então no PMDB e agora no PDT) para a Prefeitura de São Paulo, em 2012. Temer negou.

» Nova denúncia de Janot inclui Henrique Eduardo Alves, nome cotado para ministério de Temer

» Diário Oficial publica exoneração de Henrique Alves do cargo de ministro

PERFIL - Henrique Eduardo Alves era ministro do Turismo até março, quando o PMDB rompeu com o governo Dilma Rousseff (PT). Com o afastamento da presidente após avanço do processo de impeachment no Senado e a posse de Temer, ele voltou ao cargo.

Henrique Eduardo Alves presidiu a Câmara dos Deputados entre 2013 e 2014, e atualmente está sem mandato eletivo. Alves foi lançado na política por seu pai, o ex-deputado, ex-ministro e ex-governador do Rio Grande do Norte Aluízio Alves (morto em 2006).

» Machado revela propina de R$ 1 milhão para Aécio e caixa 2 do PSDB em 1998 e 2000

» PT estuda novo pedido de impeachment de Temer com base em delação de Sérgio Machado

Últimas notícias