No Recife, PF cumpre mandados em imóveis da família Moura Dubeux

jamildo
Cadastrado por
jamildo
Publicado em 01/07/2016 às 10:44
Foto: Tânia Rêgo/Agência Brasil
Foto: Tânia Rêgo/Agência Brasil
Leitura:

A Polícia Federal em Pernambuco (PF) realiza, na manhã desta sexta-feira (1º), nova etapa da Operação Lava Jato denominada Sepsis, que significa uma infecção geral grave do organismo causado por germes. Os agentes cumprem ao todo, três mandados de busca e apreensão no Grande Recife. De acordo com a PF, são dois mandados no bairro de Boa Viagem, na Zona Sul do Recife.

LEIA MAIS:

>> PF cumpre mandados de nova fase da Lava Jato no Recife e no Cabo

>> Em nota, JBS afirma que não é alvo nem está relacionada com operação da PF

As ações ocorrem em duas residências, em prédios de luxo. Os imóveis são de posse de Marcos José Roberto Moura Dubeux  e de Marcos Roberto Bezerra de Melo Moura Dubeux. Pai e filho, eles são proprietários da Construtora Moura Dubeux, uma das maiores de Pernambuco.

O terceiro mandado de busca e apreensão foi expedido contra a empresa Cone S/A, no Cabo de Santo Agostinho. Também estão ocorrendo ações em São Paulo, Rio de Janeiro e Brasília.

Em nota, a empresa Cone S/A afirma que só irá se manifestar quando tiver conhecimento de todo o conteúdo da denúncia. "Neste momento, a companhia está à disposição das autoridades e colaborando para que todas as questões sejam esclarecidas o mais breve possível", diz trecho da nota.

Cunha e Friboi

Polícia Federal, nesta fase da Lava Jato, o empresário Lúcio Bolonha Funaro, amigo do presidente afastado da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ). Funaro é suspeito de achacar grandes empresas em parceria do parlamentar. Esta nova etapa da Lava Jato também faz buscas no grupo Friboi.

>> Dilma exonera Fábio Cleto, aliado de Cunha, da vice-presidência da Caixa

>> Ex-vice da Caixa afirma que Eduardo Cunha recebeu R$ 52 milhões em propina

A ação da PF tem origem em duas delações premiadas: a do ex-vice-presidente da Caixa Fábio Cleto e a do ex-diretor de Relações Institucionais do Grupo Hypermarcas Nelson Mello.

OPERAÇÃO SÉPSIS

A ação deflagrada nesta manhã conta com 25 policiais federais, distribuídos em três equipes para cumprir os mandados expedidos pelo ministro Teori Zavaski do Supremo Tribunal Federal (STF).

>> Na mira da Lava Jato, Renan Calheiros quer votar projeto que dificulta investigações

O alvo das buscas são documentos, aparelhos de informática e valores em dinheiro. Todo o material será levado para Curitiba (PR), onde se concentram as operações da Lava Jato.

Ao Todo foram cumpridos 19 Mandados de Busca e Apreensão (MBA) e um Mandado de Prisão Preventiva (MPP), sendo:

  • São Paulo/SP: 10 MBA + 1 MPP
  • Sorocaba/SP – 1 MBA
  • Lins/SP – 1 MBA
  • Recife/PE – 3 MBA
  • Rio de Janeiro/RJ – 2 MBA
  • Brasília/DF – 2 MBA

De acordo com a PF, o alvo da Prisão Preventiva, efetuado em São Paulo, será encaminhado ainda hoje para a custódia da Polícia Federal em Brasília.

Últimas notícias