Blog de Jamildo - Tudo sobre política e economia com informação exclusiva, análise e opinião
Blog de Jamildo

Política do Recife, Pernambuco e do Brasil. Informações exclusivas, bastidores e tudo que você precisa saber sobre o mundo político

Em reunião da cúpula do MPPE, ata de reunião de procuradores fala em "assassinato" de Paulo Morato, da Operação Turbulência

jamildo
jamildo
Publicado em 21/07/2016 às 18:48
blogs FOTO:
Leitura:

Sem alarde, a procuradora Adriana Fontes questionou o procurador geral Carlos Guerra, em reunião do Conselho Superior do Ministério Público do Estado (MPPE), se já havia sido designado um promotor para acompanhar o inquérito sobre a morte do empresário Paulo Cesar Morato, encontrado falecido em motel de Olinda, enquanto foragido da Polícia Federal, após mandado de prisão da Operação Turbulência.

O que causou alarde é que, na ata oficial da reunião do MPPE, o caso da morte do empresário Paulo Morato foi tratado expressamente como "assassinato".

Não se sabe se há alguma informação privilegiada no MPPE que justifique esta afirmação.

Nos bastidores, a informação já existia, mas agora ocorre a confirmação oficial do uso da palavra "assassinato" para divulgar a matéria.

Na reunião, Carlos Guerra respondeu que não tinha recebido "nenhuma reclamação" até o momento, mas, ante a colocação da procuradora, iria designar um promotor para acompanhar o caso.

O corregedor Renato Silva Filho disse "ser importante essa designação diante da polêmica que tem cercado a investigação", sem especificar qual seria a "polêmica".

O Governo do Estado, horas após o corpo ser encontrado, assegurou que teria sido suicídio e, até hoje, não divulgou o resultado final das perícias.

O fato concreto é que a designação de um promotor especial para acompanhar um inquérito é situação muito excepcional, que não costuma ocorrer em casos de suicídio. Geralmente, atua no inquérito o promotor sorteado por livre distribuição do processo.

Não se conhece ainda o promotor designado por Carlos Guerra para acompanhar as investigações do empresário Paulo Morato.

Últimas notícias