PSDB e DEM decidem apoiar Geraldo Julio no segundo turno

jamildo
Cadastrado por
jamildo
Publicado em 03/10/2016 às 14:40
Foto: Diego Nigro / JC Imagem
Foto: Diego Nigro / JC Imagem
Leitura:

Cinco meses depois de serem expulsos do governo Paulo Câmara (PSB) por terem candidaturas de oposição a Geraldo Julio (PSB) no Recife, o PSDB e o DEM, derrotados no primeiro turno na capital pernambucana, decidiram nesta segunda-feira (3) apoiar o socialista no segundo turno. Geraldo vai disputar no dia 30 com o ex-prefeito petista João Paulo, que nesse domingo (2) chegou a afirmar que quer diálogo com os adversários que perderam. O petista é o último do partido a disputar uma capital do Nordeste, em 2016.

LEIA TAMBÉM

» Daniel Coelho reafirma críticas a PSB e PT e fica neutro no segundo turno

» Priscila Krause não vai subir no palanque de Geraldo Julio

» Após apoio a Geraldo, PT diz que PSDB e DEM “têm aversão às causas do povo”

Em nota enviada cerca de vinte minutos após a divulgada pelo partido, o candidato tucano Daniel Coelho se posicionou pela neutralidade.

"Fizemos ao longo desta campanha duras críticas aos projetos do PSB e do PT, que muito se parecem. Entendemos que o inchaço do Estado com a ocupação de cargos comissionados e secretarias, que hoje traz graves consequências para a cidade, é uma ação conjunta dos 16 anos desses dois partidos no poder e essa mensagem foi muito bem compreendida pelas pessoas", disse. "Portanto, manterei minha independência por acreditar que o eleitor é livre, que recebi o voto de confiança das pessoas, mas não sou o dono desses votos. Eles pertencem individualmente a cada recifense e as pessoas vão saber julgar, neste momento, seja por convicção, seja por exclusão, o que é melhor para nossa cidade."

» Geraldo Julio não descarta alianças com PSDB e DEM: Vou esperar

» João Paulo comemora segundo turno e fala em diálogo com adversários derrotados

Priscila Krause (DEM) não vai subir no palanque de Geraldo Julio. Em 2014, quando o seu partido esteve na coligação que elegeu Paulo Câmara, a democrata que fazia oposição aos socialistas na Câmara do Recife e agora faz na Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe), preferiu ficar na independência e sequer apareceu no guia.

Confira nota sobre o posicionamento que os partidos enviaram através de nota:

O resultado das eleições municipais em todo o País confirma que o eleitor brasileiro disse não ao PT e ao seu legado de má gestão, corrupção institucionalizada e mentiras.

No Recife, as candidaturas de Daniel Coelho, do PSDB, e Priscila Krause, do Democratas, juntas alcançaram uma expressiva votação de 209. 755 votos, somando 24% dos votos válidos, numa clara manifestação de parcela do eleitor recifense a projetos alternativos para a cidade.

» Ministros não ajudam a eleger aliados nas principais cidades de Pernambuco

O PSDB e o Democratas reafirmam posição de independência em relação às administrações estadual e municipal do Recife e a decisão de não ocupação de cargos no Governo do Estado e na Prefeitura da capital. Ao mesmo tempo, reiteram o compromisso com os recifenses e pernambucanos. Assim como o apoio integral aos projetos de interesse do Recife e de Pernambuco.

Diante do exposto e em respeito ao eleitor, o PSDB e o Democratas tornam pública a posição contrária à candidatura do PT no Recife e consequentemente apoio à candidatura do PSB.

Últimas notícias