No Recife, candidatos discutem passado e olham pouco para o futuro em debate na TV Jornal

jamildo
Cadastrado por
jamildo
Publicado em 27/10/2016 às 13:07
Fotos: André Nery / JC Imagem
Fotos: André Nery / JC Imagem
Leitura:

Durante o debate realizado pela TV Jornal, na manhã desta quinta-feira (27), com os candidatos a prefeito do Recife Geraldo Julio (PSB) e João Paulo (PT), os adversários utilizaram de grande parte do tempo para ressaltar feitos passados e não conseguiram focar em propostas para os próximos quatro anos.

SAÚDE

No primeiro bloco, quando os candidato fizeram perguntas entre si, João Paulo fez duras críticas à gestão da saúde na cidade. "Faltam médicos e remédios, toda essa dificuldade é culpa do prefeito que anda com maquete de papelão fazendo promessas. A realidade é que falta medicamento para a pressão, para diabete e temos enormes filas, muitas vezes com brigas, para conseguir remédios", disse o petista.

Foto: André Nery/JCImagem - Foto: André Nery/JCImagem
Foto: TV Jornal - Foto: TV Jornal
Foto: TV Jornal - Foto: TV Jornal
Foto: TV Jornal - Foto: TV Jornal
Foto: TV Jornal - Foto: TV Jornal
Foto: TV Jornal - Foto: TV Jornal
Foto: TV Jornal - Foto: TV Jornal
Foto: André Nery / JC Imagem - Foto: André Nery / JC Imagem
Foto: André Nery / JC Imagem - Foto: André Nery / JC Imagem
Foto: André Nery / JC Imagem - Foto: André Nery / JC Imagem
Foto: André Nery / JC Imagem - Foto: André Nery / JC Imagem
Foto: André Nery / JC Imagem - Foto: André Nery / JC Imagem
Foto: André Nery / JC Imagem - Foto: André Nery / JC Imagem

Ao responder ao ataque, o prefeito Geraldo Julio disse que encontrou a saúde no Recife em estado de abandono. "Depois de 12 anos muitas unidades de saúde não prestavam. Construímos unidades novas, construímos também o Hospital da Mulher e vamos construir o Hospital do Idoso. O candidato do PT não vai confundir a população a gestão do PT foi a mais mal avaliada na saúde do Recife", disse o socialista.

Assista na íntegra:

Como fez em entrevistas anteriores, João Paulo defendeu a necessidade de um trabalho de prevenção para os idosos. "Sabemos que hospital é o último lugar para onde o idoso deve ir. Devemos fazer trabalho preventivo  e o que a atual gestão faz é o esquecimento, temos que fazer o básico", disse. Geraldo Julio defendeu o Hospital do Idoso como o "futuro do Recife". "Teremos centro de orientação, vamos ter consultas, exames e tratamentos e precisa ser feito, a cidade precisa disso", ressaltou.

Foto: TV Jornal Foto: TV Jornal

LAZER

Ainda no primeiro bloco, o prefeito questionou João Paulo sobre propostas para o lazer na cidade e o petista não perdeu a oportunidade de alfinetar o adversário. "Você é o prefeito mais desaconselhável para falar de lazer. O Teatro do Parque está parado e os museus do Design, do Carnaval e o Gonzagão fechados. Na minha gestão, fizemos o Carnaval Multicultural, trouxemos o idoso para o lazer, seja através do Carnaval, São João ou até turismo para idosos na Cidade, além de abrir espaço no Teatro de Santa Isabel para mães do Bolsa Família. Também tínhamos o Futebol Participativo", disse João Paulo.

Geraldo rebateu: "O Teatro do Parque foi fechado porque em 12 anos o Partido dos Trabalhadores não fez nada, fizemos muito e cuidamos das áreas de lazer na cidade. Restauramos, por exemplo, o Jardim Botânico que recebia 100 pessoas por mês na gestão do meu adversário e agora recebe muito mais".

Em sua réplica, João Paulo chegou a chamar Geraldo de "prefeito ingrato". "Na verdade ele [Geraldo] fala muito. Quem começou a restauração no Jardim Botânico fui eu. Teve quatro anos para consertar o Teatro do Parque e não fez. Se teve um governo que mais investiu na cidade foi a gestão do PT. Você é um ingrato que participou do governo", disse o petista.

O prefeito utilizou de sua tréplica para atacar as gestões anteriores de João da Costa e do próprio João Paulo. "Quero dizer que não sou ingrato. Quem governou mal por 12 anos foi João Paulo e João da Costa e isso mudou quando derrotamos o PT em 2012. Eu participava do governo Eduardo Campos trazendo vitórias para o Estado.

MOBILIDADE E SEGURANÇA

Foto: André Nery / JC Imagem Foto: André Nery / JC Imagem

No segundo bloco questionamentos foram feitos pelos jornalistas do Sistema Jornal do Commercio Jamildo Melo e Giovanni Sandes.

Ao prefeito Geraldo Julio, Giovanni perguntou sobre a situação da Avenida Conde da Boa Vista e as paradas de BRT que não estão prontas. "Infelizmente alguns anos atrás houve uma obra de improviso na Boa Vista que causou grande problema lá. Encontramos no Recife a Via Mangue parada e a gente destravou. Estudamos a situação da Avenida e sabemos quantas pessoas descem e sobem dos ônibus. Na realidade  a culpa dos problemas e obras paradas como o BRT é do governo federal, da gestão do PT que fez má gestão econômica", disse o socialista.

Já o ex-prefeito João Paulo foi questionado sobre quais medidas seriam necessárias para combater a violência na capital pernambucana. "Nosso governo foi um dos que mais fez no combate à violência garantimos educação, cultura e o estímulo à atividade cultural e emprego que são elementos concretos para combater a violência. Vamos dar treinamento à Guarda Municipal, iluminar a cidade e permitir em alguns casos o armamento, instalaremos câmeras e garantir a proteção de equipamentos como postos de saúde, escolas e fazer a prevenção", ressaltou João Paulo.

O segundo bloco também foi marcado por duras críticas aos serviços feitos por ambos os candidatos. "As casas que João Paulo construia não tinham reboco, eram entregues sem balcão, sem azulejo, sem contrapiso, entregava de todo jeito", disse Geraldo. O candidato do PT atacou na gestão da educação no Recife. "O prefeito fala muito de futuro, mas veja o presente. Vá ver o abandono com nossas escolas, temos até crianças tomando banho de sabão em pó", rebateu João Paulo.

 

Últimas notícias