Blog de Jamildo - Tudo sobre política e economia com informação exclusiva, análise e opinião
Blog de Jamildo

Política do Recife, Pernambuco e do Brasil. Informações exclusivas, bastidores e tudo que você precisa saber sobre o mundo político

Dilma lidera corrida para o Senado, aponta instituto

Blog de Jamildo
Blog de Jamildo
Publicado em 13/10/2017 às 12:29
Foto: Antônio Cruz/ABr
Foto: Antônio Cruz/ABr
Leitura:

Uma pesquisa realizada pelo Instituto Paraná Pesquisas mostra que a ex-presidente Dilma Rousseff (PT) lidera uma suposta corrida a uma vaga para o Senado pelo estado de Minas Gerais em 2018. O Partido dos Trabalhadores (PT) local tem a expectativa de lançar Dilma como candidata, no entanto, para que possa se candidatar, a ex-presidente teria que mudar seu colégio eleitoral até o mês de abril do ano que vem.

O instituto criou um cenário onde a petista concorre contra os principais nomes da política mineira. Nomes como do ex-procurador geral da República Rodrigo Janot e o senador afastado, Aécio Neves (PSDB) são os principais adversários políticos de Dilma na pesquisa. A ex-presidente lidera as intenções de votos com 16,9%, contra 15,2% de Janot que ficou em segundo lugar.

LEIA TAMBÉM

» TCU bloqueia bens de Dilma, Palocci e Gabrielli por compra de Pasadena

» Dilma diz que ‘não há prova alguma de qualquer ilícito’ do Conselho da Petrobras

De acordo com a pesquisa, Minas Gerais irá eleger dois nomes ao Senado Federal em 2018, e Dilma e Janot podem ser eleitos. Vale lembrar que Janot denunciou Dilma no âmbito da Operação Lava Jato.

Já o empresário Josué Alencar (PMDB), filho do ex-vice-presidente José de Alencar, aparece empatado tecnicamente com Janot com 15,1% das intenções de voto. Já o tucano Aécio Neves, afastado do mandato parlamentar, aparece na quarta posição com 13,7% das intenções de voto.

» Planalto se irrita com os pedidos de viagens internacionais feitos por Dilma

» Senado recebe pedido de anulação do impeachment de Dilma

A ex-presidente Dilma não possui nenhuma limitação para se candidatar a algum cargo público, já que durante a votação de seu impeachment, os senadores livraram a ex-presidente de perder os direitos políticos, o que a deixaria inelegível por até oito anos.

A consulta do Paraná Pesquisas ouviu 1.507 eleitores de 70 municípios mineiros entre os dias 30 de setembro a 5 de outubro. A margem de erro é de 2,5% para mais ou para menos.

Últimas notícias