Noélia responde ação de Uchôa: "Eduardo Campos também se achava todo-poderoso e Deus mostrou a ele que não era bem assim"

jamildo
Cadastrado por
jamildo
Publicado em 19/10/2017 às 11:00
noelia-624x546 FOTO:
Leitura:

Com alarde, a blogueira Noélia Brito se manifestou publicamente sobre a ação de danos morais movida por Guilherme Uchôa (PDT).

Usando adjetivos fortes contra o deputado estadual, a blogueira disse que o presidente da Alepe "se acha dono do Estado".

"Eduardo Campos também se achava todo poderoso e Deus mostrou a ele que não era bem assim", afirmou Noélia, em sua manifestação no Facebook nesta quinta-feira (19).

A ação judicial foi revelada em primeira mão pelo Blog de Jamildo, nesta quarta-feira (18).

Veja o que o Blog publicou anteriormente sobre o caso:

Sem alarde, o deputado estadual Guilherme Uchôa (PDT) abriu um processo por danos morais contra a blogueira Noélia Brito, procuradora concursada da Prefeitura do Recife.

O processo, que está correndo na 2ª Vara Cível da Capital, é uma ação de indenização por declarações da blogueira em seu Facebook e redes sociais, a respeito do presidente da Assembleia.

A petição inicial de Uchôa foi protocolada no Fórum Joana Bezerra em 5 de outubro.

Na ação, o parlamentar pediu uma antecipação de tutela, ou seja, uma liminar para ser dada no início do processo.

Segundo o andamento processual do TJPE, o juiz só concedeu em parte o pedido de antecipação de tutela.

O interessante no processo é que o juiz de direito marcou uma audiência de tentativa de “conciliação” entre Noélia Brito e Guilherme Uchôa para o dia 11 de dezembro, às dez horas da manhã.

A ré no processo já foi citada pelo oficial de Justiça.

Segundo uma pessoa que teve acesso ao processo, sob reserva de fonte, a ação trata de declarações feitas por Noélia sobre o processo de afastamento do prefeito de São Lourenço da Mata.

Não é a primeira vez que Noélia Brito é processada por danos morais.

Em novembro de 2015, já foi divulgada a condenação, em primeira instância, de Noélia Brito, em uma ação por danos morais proposta pelo promotor Flávio Falcão.

“Compartilho a sentença abaixo, que condenou a blogueira Noélia Brito, por haver praticado ato ilegal contra minha imagem, a arcar com indenização por danos morais no valor de R$ 20.000,00”, disse o promotor em novembro de 2015.

O Ministério Público, em ação penal, já acusou a blogueira de crime de calúnia contra o procurador Aguinaldo Fenelon. Esta ação criminal contra Noélia tramita na Quinta Vara Criminal da Capital.

 

Últimas notícias