Blog de Jamildo - Tudo sobre política e economia com informação exclusiva, análise e opinião
Blog de Jamildo

Política do Recife, Pernambuco e do Brasil. Informações exclusivas, bastidores e tudo que você precisa saber sobre o mundo político

Dilson Peixoto pede 'tranquilidade' a Marília após decisão do PT

Douglas Fernandes
Douglas Fernandes
Publicado em 02/08/2018 às 9:50
Foto: Diego Nigro/JC Imagem
Foto: Diego Nigro/JC Imagem
Leitura:

O secretário de Assuntos Institucionais do PT, Dilson Peixoto, disse, em entrevista à Rádio Jornal nesta quinta-feira (2), que após a decisão da Executiva Nacional da legenda de retirar a candidatura da vereadora Marília Arraes (PT) o momento é de realinhar a base da sigla e voltar à normalidade. O petista, que pertence à ala que defende a aliança com o PSB, pediu ainda "tranquilidade" à vereadora, que já afirmou que lutará "até as últimas instâncias" contra a decisão que encaminhou a aliança com o PSB em Pernambuco.

Dilson Peixoto elogiou Marília e disse que a correligionária "tem muitas eleições pela frente" e que é preciso que ela "cuide as feridas". O dirigente petista ressaltou que foi um dos petistas que trabalharam para que a parlamentar se filiasse ao PT e que ela "mostrou que personalidade". Para Peixoto, o PT retomou o seu "protagonismo" com o acordo com os socialistas.

LEIA TAMBÉM

» Marília Arraes critica PSB e espera recurso ao diretório nacional

» Executiva do PT confirma apoio a Paulo Câmara e retirada de Marília Arraes

» Após acordo entre PT e PSB, Marília Arraes diz que não sobe no palanque de Paulo Câmara

» Tarso Genro pede a ‘Deus’ e às ‘forças do além’ para entender aliança entre PT e PSB

» PT mantém encontro em Pernambuco, mas sugere voto concordando com decisão nacional

"Quem tem alguém como Lula precisa pensar em retomar a regra de jogo", disse o petista, lembrando da determinação da direção do partido em priorizar alianças com outras o PSB e o PCdoB para tirar o PT do isolamento na disputa presidencial. 

Segundo o dirigente petista, com a possibilidade de Lula não conseguir ser candidato, já que deve se barrado pela Lei da Ficha Limpa, o substituto do ex-presidente "precisa de amplitude, de aliança" com outros partidos.  E lembrou que o acordo envolve outros Estados, como Minas Gerais, segundo maior colégio eleitoral do País.

"Desde 1989, nenhum presidente da República ganhou as eleições sem vencer em Minas", disse o dirigente petista, ressaltando que a retirada da candidatura do ex-prefeito de Belo Horizonte Márcio Lacerda ao governo mineiro dá "condições ideais" para que o governador Fernando Pimentel (PT), que tenta a reeleição, vença as eleições.

Questionado com fica o clima do partido para pedir votos para o governador Paulo Câmara (PSB), Peixoto afirmou que "vai ficar cada vez mais clara" a importância da costura com os socialistas em prol da candidatura do ex-presidente Lula (PT).

Últimas notícias