Ex-ministro da Saúde, Mandetta elogia Sergio Moro e diz que 'outras lutas virão'

José Matheus Santos
Cadastrado por
José Matheus Santos
Publicado em 24/04/2020 às 12:20
Luiz Henrique Mandetta, ex-ministro da Saúde. Foto: Marcello Casal Jr/Agência Brasil
Luiz Henrique Mandetta, ex-ministro da Saúde. Foto: Marcello Casal Jr/Agência Brasil
Leitura:

O ex-ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, demitido na semana passada pelo presidente Jair Bolsonaro, elogiou o trabalho de Sergio Moro à frente do Ministério da Justiça.

"O trabalho realizado sempre foi técnico. Durante a epidemia, trabalhamos mais próximos, sempre pensando no bem comum. Parabéns pelo trabalho Ministro Moro", disse Mandetta.

"O país agradece! Outras lutas virão!", afirmou o ex-ministro da Saúde.

LEIA TAMBÉM:

> Sergio Moro deixa Ministério da Justiça e acusa Bolsonaro de interferência política na PF

> Paulo Câmara diz que Moro fez ‘revelações contundentes’ ao sair do governo Bolsonaro

> PCdoB quer ida de Moro à Câmara para falar sobre acusações a Bolsonaro. Rede Sustentabilidade vai pedir impeachment

Mandetta foi demitido na última quinta-feira (16) por Jair Bolsonaro. Assim como Sergio Moro, teve atritos com o presidente da República.

No caso de Mandetta, houve conflito com Bolsonaro porque o presidente queria flexibilização do isolamento social durante a pandemia do novo coronavírus, enquanto o então ministro defendia isolamento para vários grupos sociais.

LEIA MAIS:

> Associação dos Delegados da PF cobra ao Congresso aprovação de mandato para diretor da corporação

> Bolsonaro exonera diretor da Polícia Federal, Maurício Valeixo, indicado por Sergio Moro

No caso de Moro, o estopim para a saída foi a exoneração do diretor-geral da Polícia Federal, Maurício Valeixo, assinada por Bolsonaro no Diário Oficial da União desta sexta-feira (24).

Também nesta sexta-feira (24), Sergio Moro entregou o cargo de ministro da Justiça e acusou Bolsonaro de tentar "interferir politicamente" na Polícia Federal para ter "acesso a relatório de investigações da corporação".

Últimas notícias