Blog de Jamildo - Tudo sobre política e economia com informação exclusiva, análise e opinião
Blog de Jamildo

Política do Recife, Pernambuco e do Brasil. Informações exclusivas, bastidores e tudo que você precisa saber sobre o mundo político

Túlio Gadêlha questiona nomeação de amiga de Pazuello como chefe do Ministério da Saúde em Pernambuco

José Matheus Santos
José Matheus Santos
Publicado em 31/07/2020 às 10:05
Deputado Túlio Gadêlha, um dos integrantes da bancada do PDT. Foto: Reila Maria/Câmara dos Deputados
Deputado Túlio Gadêlha, um dos integrantes da bancada do PDT. Foto: Reila Maria/Câmara dos Deputados
Leitura:

O deputado federal Túlio Gadêlha (PDT-PE) apresentou, nesta quinta-feira (30), requerimento de informação ao Ministério da Saúde sobre a nomeação de Paula Amorim para a chefia do Núcleo da pasta em Pernambuco em meio à pandemia da covid-19.

O questionamento ocorreu um dia depois do jornal "Folha de S.Paulo" revelar que, segundo a pasta, Paula foi nomeada por ter “relação de confiança e amizade” com o ministro interino da Saúde, general Eduardo Pazuello.

Túlio Gadêlha questionou quais critérios nortearam a seleção e, consequente, nomeação de Paula Amorim para o cargo. Além de quais motivos levaram a troca da chefia do Ministério no Estado, ocupada anteriormente por uma enfermeira.

A reportagem da "Folha de S.Paulo" mostra que Paula não possui qualquer experiência na área de saúde ou de gestão pública. “Supostamente, laços e afinidades pessoais teriam sobressaído a necessidade de qualificação técnica para a nomeação”, diz.

“O Ministério da Saúde está sob a supervisão de um ministro interino desde 15 de maio. A imprensa destaca que diversas nomeações realizadas neste ínterim têm indicado a cargos de decisão e assessoramento no Ministério pessoas sem formação na área e sem experiência na gestão pública da saúde. Situação que causa estranheza, principalmente quando enfrentamos a mais grave emergência em saúde pública do último século”, afirma Túlio.

Sem experiência na área da saúde, o ministro interino Eduardo Pazuello tem sofrido críticas também pela adoção de diretrizes polêmicas do governo Bolsonaro, pela tentativa de mudar critérios de divulgação de dados da pandemia e pela promoção da hidroxicloroquina, remédio sem comprovação clínica comprovada no tratamento da covid-19.

Últimas notícias