Termo de autorização abre caminho para a requalificação da orla de Boa Viagem e Pina

jamildo
jamildo
Publicado em 25/09/2020 às 15:30
Leitura:

A Associação dos Barraqueiros de Coco de Boa Viagem (ABCR) e a Prefeitura do Recife (PCR) assinaram, na noite da última quinta-feira, dia 26 de setembro, um Termo de Autorização de Uso de Bem Público, com uma duração de dez anos.

O documento, assinado durante a assembleia extraordinária da ABCR, é a extensão do “Acordo de Cooperação” celebrado em julho deste ano, com o objetivo de requalificar os quiosques da orla recifense.

Os 60 donos de quiosques participaram do evento, presencialmente, ao lado da vereadora Aline Mariano. A reunião contou, ainda, com a participação remota do secretário de mobilidade e controle urbano do Recife, João Braga; da diretora de operações do Senac, Maria Goretti; e do gerente do Sebrae na Região Metropolitana do Recife, Alexandre Alves.

Na oportunidade, o arquiteto Bruno Ferraz fez a apresentação dos novos quiosques do projeto Orla Viva, aprovado por unanimidade pelos presentes.

Com mais esse passo, a ABCR disse que fica próxima de tirar do papel a requalificação dos quiosques das praias Boa Viagem e Pina, abrindo caminho para que a entidade e os quiosqueiros iniciem as tratativas com futuros parceiros, já que a obra será financiada 100% com recursos privados, fruto da parceria dos próprios barraqueiros com o trade.

A última vez que os estabelecimentos passaram por reforma foi em 2009. Há 11 anos não recebem melhorias. As obras pretendem mudar a cara da orla de Boa Viagem e Pina.

"A assembleia se transformou numa grande celebração. Além de garantir, por um longo período, a utilização dos estabelecimentos instalados no calçadão, os quiosqueiros vivem a expectativa de o projeto ser colocado em prática o quanto antes. Esse é um momento de grande felicidade. Sempre foi uma luta nossa ter melhores condições para que todos os quiosqueiros trabalhassem com conforto e segurança. Graças a Deus, esse momento chegou e estamos muito felizes", declarou a presidente da ABCR, Josiane Bezerra de Miranda.

A vereadora Aline Mariano defendeu a importância do projeto para a cidade, lembrando que a luta pela melhoria dos quiosques começou em 2018, por meio de uma audiência pública.

"A presidente da ABCR, Josi Miranda, e o nosso presidente de honra da ABCR, Zezinho do Coco, foram incansáveis. E com o empenho de todos os quiosqueiros é que podemos transformar esse sonho em realidade. Eu me sinto à vontade para dizer que a simpatia do secretário João Braga pelo projeto e o amor que ele tem pela cidade fizeram a diferença nas inúmeras reuniões que tivemos".

O secretário de mobilidade e controle urbano do Recife, João Braga, lembrou que no passado já foi feito um pacto com a associação, que assegurou os espaços na praia. "O projeto tem um olhar integrado com a história da cidade para os próximos dez anos. É um acordo de confiança mútua. Sem dúvida, algo muito bom para o Recife e para os quiosqueiros, pois teremos um equipamento novo, bonito, bom de ver e trabalhar nele", afirmou.

"Foi um trabalho exaustivamente conversado entre todas as partes. Chegamos a um consenso depois de um trabalho árduo, mas muito gratificante no final. Estou muito feliz por oferecer um equipamento de referência, que entre outras coisas traz a herança de nossa arquitetura", afirmou o arquiteto Bruno Ferraz.

O Projeto Orla Viva também contempla a capacitação profissional gratuita dos quiosqueiros. Foi firmada parceria com o SEBRAE E SENAC, que vão ministrar cursos profissionalizantes. Mais de 2.500 pessoas, entre donos e funcionários, se inscreveram para participar das aulas, que vão da gestão e administração correta de dinheiro à manipulação de alimentos e atendimento ao público.

"Nós ficamos deslumbrados com a proposta estrutural. Mas podemos ir além. E, por isso, reforçamos a importância de trabalharmos juntos pelo sucesso como um todo, oferecendo essa qualificação para os quiosqueiros", disse Maria Goretti, diretora de operações do Senac.

"Estamos ansiosos para entregar a técnica e as ferramentas que possam desenvolver o negócio. Contribuir com esse projeto é muito importante. Estamos preparados e animados para iniciar os trabalhos de capacitação e desenvolvimento de todos", diz Alexandre Alves, gerente do Sebrae.

Comerciantes da orla de Jaboatão dos Guararapes começam a receber linha de crédito

Comerciantes que atuam na orla de Jaboatão dos Guararapes, nos bairros de Piedade, Candeias e Barra de Jangada, já começaram a ter acesso à linha de crédito de até R$ 10 mil que foi intermediada pela Prefeitura do Jaboatão dos Guararapes em parceria com o BNB. O anúncio do microcrédito foi feito no início do mês, com o objetivo de apoiar os 250 comerciantes que passaram cinco meses sem exercer suas atividades por conta da pandemia do novo coronavírus. Para auxiliar no processo, a prefeitura disponibilizou a Sala do Empreendedor da Regional 6, em Piedade, para que um representante do Banco do Nordeste pudesse receber os trabalhadores interessados para realizar a triagem dos documentos.

Nesta sexta-feira (25), Severino da Silva, um dos 18 comerciantes já aprovados, assinou o contrato para a liberação de R$ 8.500. “Nesse período de paralisação por causa do coronavírus, nós, comerciantes, estávamos fingindo sobrevivência. Ter esse crédito aprovado é a chance de um retorno digno, porque quando compramos fiado em algum estabelecimento nós ficamos impossibilitados de uma série de coisas. Ter dinheiro em mãos nos permite negociar e voltar a ter um negócio rentável”, pontuou Severino. Os recursos garantidos pela linha de crédito poderão ser investidos para a compra de estoque de alimentos, itens para melhoria de cada empreendimento, além de equipamentos de EPI e saneantes - necessários neste momento para ajudar a conter a pandemia da Covid-19.

“Além de todos os danos emocionais e perdas causadas pela Covid-19, essa pandemia atingiu a economia mundial pelas costas. Passar cinco meses sem saber de onde você vai tirar o sustento da sua família é desesperador. Durante este período, nossa gestão trabalhou no sentido de dar um alicerce aos comerciantes da orla”, comentou o prefeito Anderson Ferreira. O gestor público lembrou que um dos incentivos aos empreendedores informais da orla foi a distribuição de cestas básicas realizada pela prefeitura durante a quarentena.

Para o retorno das atividades, todos os comerciantes da praia precisam seguir o protocolo de contenção da Covid-19, como uso obrigatório de máscaras e distanciamento entre barracas.

Últimas notícias