Blog de Jamildo - Tudo sobre política e economia com informação exclusiva, análise e opinião
Blog de Jamildo

Política do Recife, Pernambuco e do Brasil. Informações exclusivas, bastidores e tudo que você precisa saber sobre o mundo político

Marília Arraes diz que João Campos 'tenta esconder o apoio que deu a Aécio Neves e a Temer'

José Matheus Santos
José Matheus Santos
Publicado em 20/10/2020 às 9:48
Marília Arraes é a única deputada federal de Pernambuco. Foto: Ricardo Labastier/Divulgação
Marília Arraes é a única deputada federal de Pernambuco. Foto: Ricardo Labastier/Divulgação
Leitura:

Candidata a prefeita do Recife, Marília Arraes (PT) alfinetou o PSB nesta segunda-feira (19) ao dizer que candidato João Campos (PSB) "tenta esconder o passado, o apoio que deu a Aécio Neves e a Temer".

De acordo com a candidata, o PSB deu apoio ao "golpe", em alusão ao processo de impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff (PT). Segundo Marília, a sucessão dos fatos resultou na eleição do presidente Jair Bolsonaro.

"Eu sempre tive lado, eu estou com Lula e sou a única candidata que pode bater no peito e dizer que nunca rompeu com o legado de meu avô Miguel Arraes, que nunca deixou de ser da esquerda que melhorou o País e cuidou das pessoas, combatendo desigualdades e tirando milhões da pobreza", disse Marília.

"João esconde que andou do lado da direita, e que também é responsável pela chegada de Bolsonaro ao poder. Eu sou Arraes, estou com Lula, estou com o povo do Recife que é grato aos dois", acrescentou.

Em uma postagem em rede social nesta terça-feira, a candidata do PT subiu o tom contra o adversário do PSB e disse que João Campos é "frouxo", acusando o candidato de colocar Isabella de Roldão (PDT), candidata a vice do peessebista, para criticar as propostas da sua candidatura.

Vídeo

Em vídeo publicado nesta terça-feira (20) em rede social, Marília alfinetou novamente o PSB ao lembrar o apoio do partido a Aécio Neves (PSDB) no segundo turno das eleições presidenciais de 2014.

Marília ainda mostrou, no vídeo, uma foto em que Aécio aparece ao lado de João Campos e do prefeito do Recife, Geraldo Julio (PSB).

"Aqui (no Recife) está cheio de candidatos que votou em Aécio Neves, fazia campanha, até absurdos de usar a imagem de Arraes, como usam. Virou hábito usar a imagem de Arraes para ganhar voto", criticou Marília.

A candidata do PT ainda disse que Miguel Arraes, seu avô, não estaria ao lado ao Centrão, que integra a base aliada do presidente Jair Bolsonaro no Congresso Nacional, na campanha do Recife.

Na capital, há pelo menos quatro partidos da base aliada de Bolsonaro apoiam João Campos: Avante, PP, PSD e Republicanos.

"Não sou ninguém para falar por Arraes, mas sei o lado que Arraes não iria estar. Arraes não iria estar ao lado do Centrão, porque o Centrão que apoia Bolsonaro e que dá condições a Bolsonaro governar está andando com João Campos", disse Marília.

Marília Arraes também relembrou o apoio do PSB ao processo de impeachment de Dilma Rousseff, que culminou com a chegada de Michel Temer (MDB) à Presidência da República.

"Sem votos do PSB, Dilma não teria sido retirada do poder como foi. Quem fez campanha aqui dizendo que tudo era campanha do PT, de Lula, de Dilma? Foi o PSB. Articularam o golpe de Dilma, botaram Michel Temer lá. Aí começaram a culpar Michel Temer, sempre eles culpam alguém. Daqui a pouco vão culpar o povo do Recife pela situação que o Recife está pela incompetência deles", disse Marília.

Últimas notícias