Em Ipojuca, PP joga 'caso dos respiradores de porcos' do Recife em Célia Sales. Justiça eleitoral barrou acusação falsa

jamildo
Cadastrado por
jamildo
Publicado em 03/11/2020 às 16:25
Leitura:

A candidata à reeleição para a Prefeitura de Ipojuca, Célia Sales (PTB), disse nesta terça que precisou recorrer à Justiça para impedir o alastramento de fakenews por parte da oposição.

"Em dois casos, já obtevemos seguidas vitórias – comprovando o seu bom direito. O uso de fakenews mostra, na verdade, que o desespero tomou conta das campanhas dos adversários", comentou.

No primeiro caso, a juíza da 16ª Zona Eleitoral, Ildete Veríssimo de Lima, condenou o candidato Albérico da Cobal (PP) a publicar duas postagens que serão encaminhadas por Célia, como direito de resposta, em suas redes sociais.

"O processo se iniciou quando Albérico teve a cara de pau de publicar, como se fosse contra a petebista, a denúncia do Ministério Público Federal contra o prefeito do Recife, Geraldo Júlio (PSB), no caso que ficou conhecido como porcogate (compra de respiradores testados apenas em porcos). O candidato foi enquadrado no artigo 27, parágrafo 1º, da Resolução 23.610/2019 do Tribunal Superior Eleitoral (TSE)", diz a candidata.

A mesma magistrada aceitou uma denúncia contra o candidato Carlos Santana, do PSB,

"A juiza o tornou réu em processo por difamação contra a prefeita com base no artigo 325 do Código Eleitoral. Se for condenado, Santana pode pegar uma pena que varia de três meses a um ano de detenção. A juíza Ildete Lima, inclusive, já ofereceu a oportunidade de ele se livrar da pena, contanto que se comprometa em voltar para casa antes das 23h e não frequentar bares e restaurantes", diz a campanha.

Últimas notícias