Após encontro no Tesouro Nacional, Paulo Câmara diz que Pernambuco vai poder voltar a contratar operações de crédito para investir em novas obras

jamildo
jamildo
Publicado em 15/01/2021 às 14:16
Foto: Brenda Alcântara/JC Imagem
Foto: Brenda Alcântara/JC Imagem
Leitura:

O governador Paulo Câmara foi a Brasília nesta sexta-feira para apresentar os números fiscais do Estado e obter a reclassificação da capacidade de pagamento de Pernambuco, de modo a voltar a realizar operações de crédito. Encalacrado com dívidas do passado, desde 2016 que o Estado não realiza novas operações financeiras. Depois do encontro no Tesouro Nacional, o socialista mostrou-se confiante e esperançoso.

“Mesmo com os efeitos da pandemia e da crise econômica, obedecemos todos os critérios estabelecidos pela legislação e vamos poder voltar a contratar operações de crédito para investir em entregas necessárias para o povo pernambucano”, disse Paulo Câmara.

Com os números apresentados, o prazo para a mudança da Capag, estimado pela STN em três ou quatro meses, foi para 15 dias após a publicação do balanço fiscal, que será na próxima terça-feira (19).

A reunião aconteceu no Ministério da Economia, em Brasília, e teve como foco a mudança da Capacidade de Pagamento (Capag) do Estado, de C para B, e assim fazer com que Pernambuco possa voltar a realizar operações de crédito no mercado nacional e internacional.

O governador Paulo Câmara e o secretário da Fazenda, Décio Padilha, apresentaram ao secretário do Tesouro Nacional, Bruno Funchal e à secretaria-adjunta, Priscila Santana, o balanço fiscal do Estado.

O secretário da Fazenda, Décio Padilha, frisou o importante ajuste fiscal feito pelo Estado nos últimos anos.

“Desde 2016 que nós não conseguimos realizar operação de crédito. Nos últimos três anos, Pernambuco vem investindo, em média de R$ 1,4 bilhão. Com a mudança na avaliação, saindo do Capag C para B, teremos acesso na ordem de 6% da receita corrente líquida, que a lei prevê, um crédito de até R$1,6 bilhão por ano, fora o que já investimos. Ou seja, iremos mais que dobrar os investimentos”, explicou o secretário.

Apresentamos o resultado fiscal de 2020 e demonstramos que fizemos nossa tarefa de casa. Pernambuco cumpriu uma etapa importante na recuperação da capacidade de investimento. Eu e o secretário da Fazenda, Décio Padilha, tivemos uma reunião muito produtiva com o secretário do Tesouro Nacional, Bruno Funchal, e a secretária-adjunta, Priscila Santana" comentou o governador Paulo Câmara.

O chamado Capag é como os economistas chamam Capacidade de Pagamento e é o índice que define se estados e municípios podem realizar operações de crédito.


Últimas notícias