Blog de Jamildo - Tudo sobre política e economia com informação exclusiva, análise e opinião
Blog de Jamildo

Política do Recife, Pernambuco e do Brasil. Informações exclusivas, bastidores e tudo que você precisa saber sobre o mundo político

Após decisão do TCE-PE, consórcio Grande Recife informa que vai realizar nova licitação para lotes do transporte na RMR

José Matheus Santos
José Matheus Santos
Publicado em 15/02/2021 às 17:59
Foto: Felipe Ribeiro/JC Imagem
Foto: Felipe Ribeiro/JC Imagem
Leitura:

Mais cedo, o Blog informou que o Tribunal de Contas do Estado de Pernambuco (TCE-PE) julgou irregular a auditoria especial sobre a gestão do atual presidente e mais três ex-presidentes do Grande Recife Consórcio de Transportes, responsável pelo setor na Região Metropolitana do Recife.

Por meio de nota, nesta segunda-feira (15), o consórcio informou que a licitação foi revogada porque os estudos estariam desatualizados, "o que comprometeria o equilíbrio econômico-financeiro dos contratos".

"A licitação dos lotes 3 a 7 do Sistema de Transporte Público de Passageiros (STPP) da Região Metropolitana do Recife foi revogada em março do ano passado porque os estudos de viabilidade técnica-financeira estavam desatualizados, o que comprometeria o equilíbrio econômico-financeiro dos contratos", afirma o Grande Recife.

LEIA TAMBÉM: TCE-PE multa presidente do consórcio Grande Recife por auditoria irregular; três ex-presidentes também são punidos

"Após a revogação do certame, o Grande Recife Consórcio de Transporte realizou um chamamento público para remodelagem da licitação, o que incluía pesquisas da demanda de passageiros e revisão dos contratos de concessão. A vencedora para este fim foi a Associação Nacional de Transportes Públicos (ANTP), entidade sem fins lucrativos e com mais de 40 anos de experiência", acrescentou.

O consórcio ainda atrelou o alegado comprometimento dos estudos à pandemia do coronavírus e à consequente queda no número de passageiros inicialmente no transporte público.

"No entanto, os referidos estudos foram comprometidos com a pandemia causada pelo novo coronavírus, que causou redução significativa na demanda de passageiros - nos meses de abril e maio do ano passado, a queda foi de 70%. Com o retorno gradual das atividades econômicas, tem-se registrado um aumento na demanda – atualmente na casa dos 62%, o que possibilita o início dos estudos agora no mês de março. O prazo para a conclusão desta etapa é de oito meses. Em seguida, o Consórcio realizará a nova licitação", conclui o órgão.

Últimas notícias