Blog de Jamildo - Tudo sobre política e economia com informação exclusiva, análise e opinião
Blog de Jamildo

Política do Recife, Pernambuco e do Brasil. Informações exclusivas, bastidores e tudo que você precisa saber sobre o mundo político

Compesa retira de pauta adiamento do pagamento e de cortes em hotéis, restaurantes e bares na pandemia por 90 dias. Priscila pede reavaliação

jamildo
jamildo
Publicado em 23/03/2021 às 16:20
Leitura:

A deputada estadual Priscila Krause (DEM) protocolou ofícios direcionados ao presidente do conselho de Administração da Companhia Pernambucana de Saneamento (Compesa), João Bosco de Almeida, e à presidente da Companhia, Manuela Marinho, nesta terça-feira (26), solicitando que a empresa estatal reinclua a postergação do pagamento das faturas e cortes de serviços para hotéis, pousadas, bares e restaurantes pelo período de 90 dias na pauta da Assembleia Geral Extraordinária marcada para a próxima sexta-feira (26).

De acordo com acompanhamento da parlamentar, a medida foi incluída no rol de assuntos a serem referendados pelo Conselho, mas a pauta foi cancelada e, quando remarcada, três dias depois, deixou de constar nos temas a serem discutidos.

Priscila Krause disse acreditar ser fundamental que a Compesa contribua com a efetivação de medidas econômicas que possibilitem a manutenção de empresas e empregos de setores fortemente atingidos pelo agravamento do quadro da pandemia no Estado.

“O pagamento da conta de água e de esgoto é um dos componentes mais significativos na cesta de obrigações de um estabelecimento como um hotel, uma pousada, um bar ou restaurante. Eles estão sufocados, funcionando no limite, seguindo a recomendação da ciência e das autoridades sanitárias. Nada mais óbvio e justo que Pernambuco, através da Compesa, faça esse gesto no sentido de contribuir com a manutenção de mais de duzentos e cinquenta mil empregos diretos”, afirmou.

A deputada disse acreditar que o fato de o Conselho de Administração ter incluído o assunto na pauta e depois retirado indicaria que a própria administração da Companhia cogitou a efetivação da medida e depois recuou, fato que precisa ser justificado pela direção da Compesa.

“Essa seria uma reivindicação justa e necessária partindo das empresas, da sociedade, mas o que vimos foi que também partiu da própria Compesa, que depois fez o mau serviço de cancelar o edital da reunião e convocar outra, para quatro dias depois, sem incluir a medida econômica em benefício de hotéis, pousadas, bares e restaurantes”, afirma.

No ofício, Priscila Krause argumenta que a Companhia tem trabalhado anualmente com resultados positivos (em 2020, resultado até o terceiro trimestre indicou lucro líquido de R$ 39,5 milhões), inclusive transferindo ao tesouro estadual dividendos em forma de juros sob capital próprio: em 2020, a respeito do exercício de 2019, foram R$ 41,4 milhões pagos.

Ela registra que a Companhia já reajustou sua tarifa esse ano, em janeiro, e que por vários meses – e até anos – permitiu que o governo de Pernambuco deixasse penduradas milhares de contas de água e esgoto dos seus prédios públicos, como o Centro de Convenções, a Arena PE e o próprio Palácio do Campo das Princesas, sem qualquer ameaça de corte ou cobrança de multas e juros.

Últimas notícias