Blog de Jamildo - Tudo sobre política e economia com informação exclusiva, análise e opinião
Blog de Jamildo

Política do Recife, Pernambuco e do Brasil. Informações exclusivas, bastidores e tudo que você precisa saber sobre o mundo político

Meira defende voto impresso, como proposto pela deputada Bia Kicis e Bolsonaro

jamildo
jamildo
Publicado em 15/04/2021 às 17:10
Leitura:

A Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 135/19 de autoria da deputada Federal Bia Kicis (PSL-DF), que exige a impressão de cédulas em papel nas eleições,foi defendida nesta quinta pelo presidente do PTB, Coronel Meira.

A proposta também inclui a expansão do serviço para plebiscitos e referendos realizados no Brasil. A ideia é que essas cédulas sejam conferidas pelo eleitor (após o voto eletrônico) e depositadas em urnas paralelas de forma automática, sem contato manual, garantindo a segurança para auditoria.

"A proposta vem ganhando força junto à sociedade brasileira. Atualmente, mais de 180 mil pessoas já assinaram eletronicamente o apoio à proposição. Nós que fazemos o PTB-PE apoiamos totalmente esta Proposta de Emenda à Constituição, apresentada pela deputada federal Bia Kicis. Acreditamos que quanto mais transparente for o processo eleitoral no País, melhor para a democracia e para a sociedade brasileira", afirmou Coronel Meira.

Segundo Meira, a parlamentar tem dito que o Brasil tornou-se refém da “juristocracia” do TSE em questões eleitorais, uma vez que o referido tribunal vem trabalhado para barrar a PEC, assim como já fez com processos semelhantes por três oportunidades.

“Em pleitos eletrônicos, é lógica a imposição de que o eleitor, ainda dentro da cabine de votação, possa ver e conferir o conteúdo de documento (durável, imutável e inalterável) que registre seu voto”, defende a deputada.

"Precisamos moralizar e melhorar nosso sistema eleitoral, e, neste intuito convocamos todo povo brasileiro para que se junte a esta luta do bem; que não tem lado ideológico e que pensa na lisura do processo de votação. Precisamos dar este importante passo para nosso País: devemos aprovar esta PEC," diz Meira.

Uma vez aprovada pela Comissão de Constituição e Justiça, a Emenda será examinada por uma comissão especial e encaminhada para votação, em dois turnos, pelo Plenário da Câmara.

Últimas notícias