Blog de Jamildo - Tudo sobre política e economia com informação exclusiva, análise e opinião
Blog de Jamildo

Política do Recife, Pernambuco e do Brasil. Informações exclusivas, bastidores e tudo que você precisa saber sobre o mundo político

Nomeada em janeiro para cargo comissionado no Cabo, filha de Gleide Ângelo continuou recebendo salários por cargo em comissão no Governo de Pernambuco

José Matheus Santos
José Matheus Santos
Publicado em 30/04/2021 às 9:08
Foto: Leo Motta/JC Imagem
Foto: Leo Motta/JC Imagem
Leitura:

Após a repercussão da filha da deputada Gleide Angelo (PSB) ter um cargo em comissão na Prefeitura do Cabo, o Diário Oficial do Estado publicou, nesta sexta-feira (30), uma portaria com a exoneração de Maria Eduarda Ângelo Marinho de um cargo comissionado no Governo de Pernambuco.

A filha da deputada estadual Gleide Ângelo (PSB) está de saída do cargo de Assessora Técnica, da Secretaria de Desenvolvimento Social, Criança e Juventude de Pernambuco.

A Secretaria de Desenvolvimento Social é comandada por Sileno Guedes, presidente estadual do PSB, mesmo partido de Gleide Ângelo.

A portaria de exoneração de Maria Eduarda Ângelo Marinho no Estado foi publicada hoje, com data data retroativa a 17 de janeiro de 2021.

LEIA TAMBÉM:

> No Cabo, Keko do Armazém exonera filha de Gleide Ângelo e emprega filha de Pedro Corrêa

> Cabo diz que filha de deputada Gleide Ângelo vai ser promovida e filha de Pedro Corrêa é herança de Lula Cabral

maria eduarda angelo governo de pernambuco exoneracao gleide Foto: Reprodução/Diário Oficial do Estado de Pernambuco

Nesta quinta, o Blog revelou que Maria Eduarda Ângelo Marinho deixou outro cargo comissionado, na Prefeitura do Cabo de Santo Agostinho, onde era assistente de gabinete da Secretaria Municipal de Assuntos Jurídicos. Em nota, a gestão cabense disse que Maria Eduarda será promovida para outra função.

Nomeação no Cabo em 18 de janeiro de 2021. Exoneração no Cabo em 22 de abril de 2021.

O Portal da Transparência do Estado mostra que Maria Eduarda Ângelo continuou recebendo os salários do Governo do Estado durante os meses de fevereiro e março, quando já estava nomeada para outro cargo em comissão na Prefeitura do Cabo de Santo Agostinho.

Ela foi nomeada para a Prefeitura do Cabo em 18 de janeiro e exonerada em 22 de abril. Segundo o Portal da Transparência do Município, Maria Eduarda Ângelo recebeu os salários em fevereiro e março no Cabo, mesmos meses em que o Portal da Transparência do Estado mostra recebimento de salários no Governo de Pernambuco.

"Ela teria que devolver ao Estado a remuneração recebida indevidamente do Estado, já que sua exoneração foi com data retroativa", diz um advogado consultado pelo Blog, sob reserva.

Remuneração de fevereiro no Governo de Pernambuco segundo o Portal da Transparência. Remuneração de março do Governo de Pernambuco segundo o Portal da Transparência.

Outro caso

No dia 14 de abril, Blog revelou que o Ministério Público de Contas (MPCO) pediu investigação de Gleide Ângelo e a prefeita de Camaragibe, Nadegi Queiroz (Republicanos), por suposta prática de "nepotismo cruzado".

Segundo o MPCO, a prefeita de Camaragibe nomeou José Edson Correia de Araújo, marido da deputada estadual Gleide Ângelo, para o cargo de secretário adjunto de Segurança Pública de Camaragibe. Em paralelo, houve a nomeação, no gabinete parlamentar de Gleide Ângelo, da esposa do secretário municipal de Segurança Pública de Camaragibe, Marcílio Rossini.

Um dia após a reportagem do Blog, Nadegi exonerou o marido de Gleide Ângelo do cargo.

Últimas notícias